Greve dos Caminhoneiros

Economia Acesso ao Porto de Santos segue normal e PM escolta caminhões

Acesso ao Porto de Santos segue normal e PM escolta caminhões

Segundo responsável pela administração do porto, não há retenção ao tráfego nem concentração de caminhões parados

Agência Estado - Economia
Caminhões seguem em comboio com a Polícia Militar para o Porto de Santos

Caminhões seguem em comboio com a Polícia Militar para o Porto de Santos

Reprodução/Ministério da Infraestrutura

A SPA (Autoridade Portuária de Santos), que administra o Porto de Santos, informou que o acesso ao complexo portuário segue "normal" e que não há qualquer retenção ao tráfego nem concentração de caminhões parados no local nesta terça-feira (2).

"O número de manifestantes presentes nas imediações do Porto diminuiu consideravelmente", disse a SPA em nota enviada à imprensa. Desde ontem, transportadores autônomos da Baixada Santista interromperam as atividades em meio à paralisação nacional da categoria e realizam manifestações próximas ao porto.

Segundo a SPA, cerca de 80% dos navios atracados (40) operam sem qualquer restrição. Os outros 20% operam em menor escala em virtude da cautela de transportadoras e embarcadores no acesso ao complexo portuário "diante do temor de represálias". "A Polícia Militar de São Paulo e a Guarda Portuária ainda seguem oferecendo escolta para garantir a melhor segurança do fluxo de caminhões que acessa e deixa o Porto", disse a administradora do complexo portuário de Santos.

Mais cedo, o presidente do Sindicam (Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira), Luciano Santos, disse que os 2 mil caminhoneiros associados ao sindicato seguem parados. "Aguardando resposta do governo", pontuou Santos. Ocupação, invasão ou permanência de grevistas nas instalações portuárias e acessos terrestres e marítimos do Porto de Santos estão proibidas judicialmente.

Últimas