Economia Ações da China terminam em baixa por coronavírus mas esperanças de estímulo limitam perdas

Ações da China terminam em baixa por coronavírus mas esperanças de estímulo limitam perdas

Reuters

XANGAI (Reuters) - As ações da China encerraram a primeira sessão do segundo trimestre em baixa nesta quarta-feira, em linha com os mercados asiáticos em geral, embora as perdas tenham sido limitadas pelas esperanças de que Pequim divulgue mais medidas para reforçar a economia atingida pela pandemia de coronavírus.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,3%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,57%.

O subíndice do setor financeiro teve variação positiva de 0,04%, o de consumo teve queda de 0,93%, o setor imobiliário subiu 1,12% e o subíndice de saúde recuou 1,51%.

As perdas no continente foram relativamente limitadas devido à esperança de mais estímulos para ajudar a sustentar a segunda maior economia do mundo.

A China intensificará os ajustes de política fiscal e monetária para combater o impacto do surto de vírus, informou a mídia estatal na terça-feira, citando uma reunião do gabinete presidida pelo premiê Li Keqiang.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 4,50%, a 18.065 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,19%, a 23.085 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,57%, a 2.734 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,30%, a 3.675 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 3,94%, a 1.685 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,46%, a 96.663 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,65%, a 2.440 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 3,58%, a 5.258 pontos.

Últimas