Economia Alimentação fica 0,21% mais cara em outubro, diz IBGE

Alimentação fica 0,21% mais cara em outubro, diz IBGE

A alimentação em domicílio cresceu 0,14% e contribuiu para a alta do índice no mês

  • Economia | Vinicius Primazzi, do R7*

Preço das frutas pressionou a inflação da alimentação em outubro

Preço das frutas pressionou a inflação da alimentação em outubro

Edu Garcia/R7 - 06.09.2022

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou hoje a prévia da inflação de outubro, medida pelo IPCA-15 (Índice de Preço ao Consumidor Amplo).

O grupo de Alimentação apresentou alta de 0,21% no mês, puxado pela alimentação em domicílio, que cresceu 0,14%. Em setembro, o mesmo índice apontava queda de 0,86%.

Desde então, houve grande alta das frutas, da batata-inglesa, do tomate e da cebola, que contribuíram em peso para o resultado final do mês.

Por outro lado, os preços do leite longa vida, do óleo de soja e das carnes mantiveram a tendência de queda e puxaram o índice geral para baixo.

O custo de alimentar-se fora de casa desacelerou e foi de 0,59% em setembro para 0,37% em outubro, com a refeição tendo subido de 0,36% para 0,44% entre o período pesquisado.

Últimas