Aluguel de imóveis no Brasil fica mais caro pelo 9º mês seguido

Preço médio do metro quadrado dos imóveis disponíveis para locação subiu para R$ 28,98, afirma FipeZap

Aluguel de imóveis

Preço do aluguel acumula alta de 3,61% em 2019

Preço do aluguel acumula alta de 3,61% em 2019

Pixabay

O preço médio do aluguel residencial no Brasil voltou a subir no mês de agosto, segundo dados revelados nesta quarta-feira (18), pelo índice FipeZap, que monitora o valor da locação em 25 cidades brasileiras. A variação nominal de 0,07% no valor dos aluguéis na passagem de julho para agosto corresponde à nona alta consecutiva do índice.

A movimentação do indicador eleva para R$ 28,98 o preço médio do metro quadrado dos imóveis disponíveis para locação em território nacional. Significa dizer que passa assinar o contrato e passar a viver de aluguel em imóvel tido como “padrão”, com 65 m² e até dois dormitórios, é necessário depositar mensalmente cerca de R$ 1.883 na conta do proprietário.

Leia mais: Preço da casa própria volta a subir e apê ‘padrão’ sai por R$ 466 mil

Com a sequência se altas, o índice que apura o preço das locações residenciais já acumula valorização de 3,61% nos primeiros oito meses de 2019. Apesar de figurar acima da inflação oficial de 2,54% apresentada pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) para o período, o resultado aparece abaixo da valorização de 4,1% registrada pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), indicador usado no reajuste da maioria dos alugueis.

Ao comparar o resultado acumulado de 2019 com a inflação oficial de preços, é possível afirmar que as locações têm alta real de 1,04% entre janeiro e agosto. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta real do preço médio do aluguel residencial no Brasil é de 0,42%.

São Paulo é a cidade mais cara para morar de aluguel

São Paulo é a cidade mais cara para morar de aluguel

Arquivo/Agência Brasil - 12.1.2004

Cidades

São Paulo (SP) segue como a localidade brasileira mais cara para se morar de aluguel, com preço médio de cada metro quadrado construído avaliado em R$ 39,05. Na capital paulista, os valores da locação saltaram 6,23% neste ano.

Também acumulam altas significativas ao longo dos oito primeiros meses de 2019 as capitais Florianópolis (+10,76%), Curitiba (+7,63%), Brasília (+6,39%) e Fortaleza (+6,27%).

Comprador de imóvel em SP paga, em média, R$ 19.500 de imposto

Entre todas as 25 cidades analisadas pelo FipeZap, São Bernardo do Campo é a única que apresenta queda nominal no acumulado de 2019 (-1,85%).

Além de São Paulo, figuram com preço médio de locação acima da média de R$ 28,89 por metro quadrado os municípios de Barueri (R$ 32,91), Rio de Janeiro (R$ 30,31) e Santos (R$ 30,23).

Por outro lado, as cidades de São José do Rio Preto (SP), Ribeirão Preto (SP), Goiânia (GO), São José (SC) e Fortaleza (CE) têm os valores médios dos metros quadrados mais baixos do índice, avaliados em R$ 15,77, R$ 16,16, R$ 16,42, R$ 16,54 e 16,72, respectivamente.