Economia Aluguel novo tem alta de 1,40% em 12 meses em SP, aponta Secovi

Aluguel novo tem alta de 1,40% em 12 meses em SP, aponta Secovi

Valor é menor que o IGP-M, de 31,12%; considerando só agosto, contratos de locação residencial tiveram variação de 0,10%

  • Economia | Da Agência Brasil

IGP-M de maio reajusta locações de junho

IGP-M de maio reajusta locações de junho

Rovena Rosa/Agência Brasil

No acumulado entre setembro do ano passado e agosto deste ano, o valor do aluguel residencial sofreu alta de 1,40% na cidade de São Paulo, revela Pesquisa de Locação Residencial do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). O valor é bem menor que o IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) desse período, que foi de 31,12%.

Leia também: Como calcular a multa pela saída antecipada do aluguel?

Considerando apenas agosto, o valor médio dos contratos de locação residencial teve variação de 0,10% na capital paulista.

Os imóveis que apresentaram a maior variação em agosto foram os de três dormitórios, com aumento de 0,40%. Em seguida, aparecem os de um dormitório, com variação de 0,10%. Os de dois dormitórios se mantiveram estáveis.

Na zona norte, um imóvel de três quartos em bom estado, de 90 metros quadrados, tem sua locação entre R$ 1.909,80 e R$ 2.137,50. Já em bairros mais caros como Jardins, Moema e Vila Mariana, os aluguéis de apartamentos de dois dormitórios, de 70 metros quadrados, podem variar entre R$ 2.200,10 e R$ 2.430,40.

Garantia de locação

O tipo de garantia mais utilizada pelos inquilinos no contrato de aluguel é o fiador, que respondeu por 46% dos contratos firmados em agosto. O depósito de até três meses de aluguel vem em sequência, respondendo por 38,5% dos contratos. O seguro fiança foi utilizado em 15,5% dos contratos de locação firmados em São Paulo.

Últimas