Apagões pelo Brasil

Economia Aneel tira da pauta possível suspensão de alta da energia no AP

Aneel tira da pauta possível suspensão de alta da energia no AP

Diretor-geral do órgão, André Pepitone, afirmou que há forte indícios de que cenário no estado é de redução tarifária devido ao apagão

  • Economia | Do R7

Assunto seria discutido em reunião extraordinária

Assunto seria discutido em reunião extraordinária

Divulgação/Ministério das Minas e Energia

Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) tirou da pauta a possível suspensão de alta da energia no Amapá nesta terça-feira (24). O assunto seria discutido em reunião extraordinária. 

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirma que "há um forte indício de que o cenário no Amapá é de redução tarifária". Segundo Pepitone, a data-base de reajuste das tarifas de energia elétrica é 30 de novembro e, provavelmente, a situação do Amapá deve ser definida antes da data. 

O diretor da Aneel e relator do processo, Sandoval Feitosa, afirmou que pediu o adiamento da votação para focar todos os "esforços para o pronto estabelecimento da energia no estado". 

"O compromisso que nos fazemos é de aprofundarmos ao longo da semana as discussões e simulações com as superintendências da Aneel. Avaliaremos obedecendo todas as regras tarifárias, regulamento da Agência, a possibilidade de, ao processar o reajuste tarifário, obter em média uma suave redução nas tarifas do estado, preservando as condições da CEA  (Companhia de Eletricidade do Amapá) para prestar o serviço de distribuição e ainda mantendo o componente financeiro negativos que evitarão forte elevação tarifária para 2021", afirmou Feitosa. 

Investigações

Em nota, o ONS (Operador Nacional do Sistema) informou que o RAP (Relatório de Análise de Perturbação) relativo ao apagão inicial, de 3 de novembro, deve ser concluído em até 25 dias úteis após a primeira reunião do grupo de investigação, realizada no dia 10 deste mês.

O encontro contou com representantes do Ministério das Minas e Energia, Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Gemini Energy (holding da LMTE), Cotesa (operadora da LMTE), BEI Brasil Energia Inteligente (Contratada da LMTE), Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e Eletronorte.

A emissão da minuta do RAP tem prazo de 15 dias úteis e foi emitida em cinco dias úteis, o que, segundo o ONS, reforça o comprometimento do órgão.

"As instituições que participaram da reunião ainda vão incluir suas considerações para a elaboração do relatório final, a ser entregue à Aneel", diz o comunicado.

Últimas