Economia ANS define que reajuste suspenso de plano de saúde será parcelado

ANS define que reajuste suspenso de plano de saúde será parcelado

As operadoras devem esclarecer os valores cobrados nos boletos que serão enviados a partir de janeiro de 2021

Agência Estado
Pagamento deverá ser feito em 12 meses

Pagamento deverá ser feito em 12 meses

Arquivo / Agência Brasil

A Agência Nacional de Saúde (ANS) definiu nesta quinta-feira (19) que os beneficiários de planos de saúde que tiveram suspensas as cobranças de reajuste anual e por faixa etária por causa da pandemia da covid-19 terão diluído o pagamento desses valores em 12 meses, com parcelas iguais.

Leia também: Mais de 250 mil cancelam plano de saúde durante pandemia, diz IESS

As operadoras devem esclarecer os valores cobrados nos boletos que serão enviados a partir de janeiro de 2021.

A reguladora também instituiu os reajustes máximos que poderão ser cobrados para os planos individuais ou familiares (8,14%, entre maio de 2020 a abril de 2021) e para os planos que têm o cálculo regulamentado por Termos de Compromisso, que variam de acordo com a operadora de saúde.

Em agosto, a ANS decidiu suspender os reajustes anuais levando em conta o cenário de dificuldades econômicas provocado pela pandemia. Além disso, também considerou o menor volume de utilização dos serviços de saúde no período.

Segundo a agência, a suspensão dos reajustes abarcou 20,2 milhões de beneficiários em relação à correção anual por variação de custos, e 5,3 milhões de beneficiários que têm ajuste determinado por mudança de faixa etária.

Últimas