Minha aposentadoria

Economia Aposentadoria terá reajuste de 5,45% e teto chega a R$ 6.433

Aposentadoria terá reajuste de 5,45% e teto chega a R$ 6.433

Cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas começam a receber benefícios com reajuste a partir do dia 25 de janeiro 

Pagamento para quem recebe um salário mínimo começa em 25 de janeiro

Pagamento para quem recebe um salário mínimo começa em 25 de janeiro

ANDRE MELO ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-25/09/2020

Os aposentados, pensionistas e segurados que recebem benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) acima do salário mínimo terão reajuste de 5,45% este ano.

Leia também: INSS: veja os 10 erros que mais atrasam a concessão de benefícios

A correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2020. O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que serve como base para este cálculo, foi divulgado nesta terça-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Com o reajuste, o teto do INSS – valor máximo das aposentadorias pagas pela Previdência Social – deverá passar de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57. Os valores seriam publicados em portaria no DOU (Diário Oficial da União) na noite desta terça-feira (12).

Para quem recebe o mínimo

O reajuste para aposentados, pensionistas e segurados que recebem igual ao salário mínimo seguirá o valor do piso nacional. O governo federal anunciou no fim de dezembro um reajuste de 5,26%, menor que o INPC, aumentando o piso de R$ 1.045 para R$ 1.100.

Mas, como o valor ficou abaixo da inflação, o governo pode reajustar novamente, como ocorreu no ano passado.

Pagamento começa dia 25

Cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas receberão benefícios neste ano. Os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre os dias 25 de janeiro e 5 de fevereiro, para quem recebe um salário mínimo. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 1º de fevereiro. 

A orientação do INSS é que os segurados fiquem atentos: a data de depósito dos benefícios depende do número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço, para aqueles que foram concedidos recentemente ou a data que já habitualmente recebia para aqueles que possuem seu benefício há algum tempo.

Veja o calendário de pagamento

Reprodução/INSS

Últimas