Minha aposentadoria
Economia Aposentados que ganham acima do mínimo terão reajuste menor

Aposentados que ganham acima do mínimo terão reajuste menor

Alta da remuneração com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor deve alcançar os 3,43% e elevar o teto dos benefícios para R$ 5.839,45

Aposentaodos

Reajuste deve elevar o teto do INSS para R$ 5.839,45

Reajuste deve elevar o teto do INSS para R$ 5.839,45

Pixabay

Os aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) com remuneração acima do salário mínimo devem voltar a ter o rendimento reajustado por um percentual inferior em relação àqueles que recebem o piso. Nos dois últimos anos, o aumento desses beneficiários superou o do salário mínimo.

Tradicionalmente reajustada com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), a remuneração de quem recebeu entre R$ 954 e R$ 5.645,80 no ano passado deve subir 3,43%.

Se a variação do índice do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) for repassada integralmente aos benefícios, como tradicionalmente acontece, o reajuste será menor do que o do salário mínimo, que subiu 4,61%, de R$ 954 para R$ 998, neste ano.

Com a alta confirmada, o valor máximo mensal a ser recebido pelos aposentados e pensionistas aumenta R$ 193,65, de R$ 5.645,80 para R$ 5.839,45.

Em 2017 e 2018, a inflação calculada pelo INPC superou o reajuste do salário mínimo e resultou em um rendimento maior aos aposentados e pensionistas com ganhos mais elevados. Os reajustes ocasionaram perdas reais de, respectivamente, 0,1% e 0,25% aos que recebem o salário mínimo e o piso do INSS.

De acordo o último boletim da Previdência, divulgado em outubro, há quase 61,5 milhões de beneficiários do sistema de aposentadorias no Brasil. Desses, 66,6% recebem até um salário mínimo.

Arte/R7
    Access log