Minha aposentadoria
Economia Aposentados que perderam prova de vida devem ir à agência do INSS

Aposentados que perderam prova de vida devem ir à agência do INSS

Beneficiários devem solicitar a reativação dos pagamentos, recebendo também os valores retroativos do período que não recebeu

Aposentados que perderam a prova de vida

Prova de vida é necessária para manter benefício

Prova de vida é necessária para manter benefício

Christopher Furlong/Getty Images

Os brasileiros que não realizaram a prova de vida do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) até quarta-feira (28) vão começar a ser bloqueados. Segundo o INSS, é preciso ir até uma agência da instituição para regularizar a situação. 

Os aposentados e pensionistas devem pedir a reativação do pagamento e solicitar os valores suspensos. A lista de agências está disponível no site do INSS

As agências bancárias determinam qual a data da prova de vida de acordo com o que é mais benéfico para o funcionamento da instituição. 

O prazo de 28 de fevereiro convocava os brasileiros que não realizaram a prova de vida há mais de um ano. A comprovação continua acontecendo normalmente para os aposentados e pensionistas que estão respeitando as datas dos bancos. 

Algumas agências bancárias optam pela data do aniversário do beneficiário, outras utilizam a data de aniversário do benefício, e ainda há aquelas que convocam o beneficiário um mês antes do vencimento da última Comprovação de Vida realizada.

Caso o beneficiário perca o prazo da prova de vida, ele tem até dois meses a partir da data do último aviso do INSS. É preciso ir até a agência bancária em que recebe o pagamento e realizar a prova. Depois disso, precisa recorrer à agência do INSS.

O que é a prova de vida?

A prova de vida é uma comprovação anual que garante que o beneficiário continue recebendo a aposentadoria. Ela é necessária para todos os brasileiros que recebem por conta corrente, conta poupança ou cartão magnético.

O procedimento padrão exige que o beneficiário compareça na agência bancária em que recebe a aposentadoria e mostre um documento original com foto. Algumas instituições também podem pedir a confirmação por meio do cadastro biométrico. 

Em 2017, 112.729 mil benefícios foram suspensos por causa da ausência da prova de vida, gerando economia de R$ 1,2 bilhão.

O presidente Michel Temer foi um dos beneficiários que perdeu a prova de vida e, por isso, teve a aposentadoria suspensa temporariamente. Temer é aposentado como procurador do Estado de São Paulo e recebe R$ 20 mil mensais. Ele já regularizou a situação.

    Access log