Economia Argentina deixa negociações comerciais do Mercosul em razão da pandemia

Argentina deixa negociações comerciais do Mercosul em razão da pandemia

O Mercosul anunciou na noite da sexta-feira, 24, que o governo da Argentina decidiu se retirar das negociações comerciais em curso e futuras do bloco por conta da crise envolvendo a pandemia do novo coronavírus. O Paraguai, que exerce a presidência pro tempore do bloco, fez o anúncio em nome do grupo, pontuando que o bloco vai estudar "medidas jurídicas, institucionais e operacionais".

"O anúncio foi feito pela delegação argentina durante a reunião dos coordenadores do Grupo Mercado Comum, feita em videoconferência", diz o comunicado do Mercosul, ressaltando que os argentinos só vão continuar participando das reuniões do acordo com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA, na sigla em inglês). "A República Argentina informou que tomou esta decisão para priorizar suas políticas econômicas internas, agravadas com a pandemia do novo coronavírus, e que isso não será obstáculo para os outros países do bloco continuarem as negociações."

"A presidência pro tempore do Paraguai e os outros Estados membros do Mercosul vão avaliar medidas jurídicas, institucionais e operacionais adequadas em razão da decisão soberana da República Argentina de forma que isso não afete o processo de construção comunitária do Mercosul e suas negociações comerciais em curso", completa a nota.

Últimas