Auxílio: Caixa divulga calendário de pagamento para novos aprovados

Primeira parcela do benefício de R$ 600 será paga a mais 4,9 milhões de pessoas entre terça (16) e quarta-feira (17) conforme a data de nascimento

Calendário de saques será pelo mês de nascimento

Calendário de saques será pelo mês de nascimento

ADRIANA TOFFETTI/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Caixa Econômica Federal divulgou, neste sábado (13), o calendário de pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para mais 4,9 milhões de novos aprovados do benefício.

O pagamento será feito nas próximas terça-feira (16) e quarta-feira (17), conforme o nascimento dos beneficiários. No total, serão disponibilizados mais R$ 3,2 bilhões.

Nesta etapa de pagamentos da primeira parcela do benefício, 2,4 milhões de beneficiários, nascidos de janeiro a junho, poderão movimentar digitalmente os valores pelo Caixa Tem a partir da terça-feira (16). Outros 2,5 milhões, nascidos de julho a dezembro, poderão fazê-lo a partir da quarta-feira (17).

Reprodução

Leia mais: Veja 20 perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial

Os beneficiários podem consultar se o cadastro foi aprovado pelos canais oficiais da Caixa: site auxilio.caixa.gov.br e aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial.

Saques em espécie

Quem quiser sacar o benefício em espécie deverá seguir um calendário segundo o mês de aniversário. A Caixa informou que, nas datas indicadas, o saldo será automaticamente transferido para a conta que o beneficiário indicou, seja a poupança da Caixa ou conta em outro banco.

O calendário de saques é o seguinte:

Nascidos em janeiro: saque em 06 de julho
Nascidos em fevereiro: saque em 07 de julho
Nascidos em março: saque em 08 de julho
Nascidos em abril: saque em 09 de julho
Nascidos em maio: saque em 10 de julho
Nascidos em junho: saque em 11 de julho
Nascidos em julho: saque em 13 de julho
Nascidos em agosto: saque em 14 de julho
Nascidos em setembro: saque em 15 de julho
Nascidos em outubro: saque em 16 de julho
Nascidos em novembro: saque em 17 de julho
Nascidos em dezembro: saque em 18 de julho

Segunda parcela ainda não tem calendário

Para o público que começou a receber a primeira parcela depois do dia 30 de abril, as datas de liberação da segunda parcela do benefício serão divulgadas posteriormente pelo Ministério da Cidadania, informou a Caixa hoje.

Balanço

Desde o dia 9 de abril, quando teve início o pagamento do auxílio emergencial, o total de beneficiários com o auxílio vai somar 63,5 milhões de pessoas, num total de R$ 79,8 bilhões, contando com este novo pagamento.

O site auxilio.caixa.gov.br recebeu 1,27 bilhão de visitas e a central exclusiva 111 registra mais de 265,7 milhões de ligações. O aplicativo Caixa Auxílio Emergencial conta com 95,6 milhões de downloads e o aplicativo Caixa Tem, para movimentação da poupança digital, ultrapassa 119,9 milhões de downloads.

O que é o auxílio emergencial?

É um benefício no valor de R$ 600 (que pode chegar a R$ 1.200 em alguns casos) destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus.

Quem tem direito ao auxílio?

Pode solicitar o benefício quem atender a todos os seguintes requisitos:

a) tiver mais de 18 anos (exceção feita às mães solteiras);

b) Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:
- Microempreendedores individuais (MEI);

- Contribuinte individual da Previdência Social;

- Trabalhador Informal.

c) Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

Quem não tem direito ao auxílio?

- Quem tem emprego formal ativo;

- Quem pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

- Quem está recebendo Seguro Desemprego;

- Quem está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;

- Quem recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.