Auxílio é única fonte de renda de 44% dos que recebem o benefício

Mais metade dos beneficiários usou os recursos do auxílio emergencial de R$ 600 para comprar alimentos, aponta Datafolha

40% dos brasileiros com mais de 18 anos pediu auxílio

40% dos brasileiros com mais de 18 anos pediu auxílio

Anderson Lira/Framephoto/Estadão Conteúdo

O auxílio emergencial de R$ 600, disponibilizado pelo governo federal devido à pandemia do novo coronavírus, é a única fonte de renda de 44% dos que recebem ao menos uma parcela do benefício. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (14), pelo Datafolha.

O levantamento mostra que o número de beneficiários que têm o auxílio como única fonte de renda é maior entre os menos instruídos (59%), entre os que têm renda familiar mensal de até 2 salários mínimos (53%) e entre os desempregados (65%).

De acordo com a pesquisa, mais metade dos beneficiários (53%) usou os recursos para comprar alimentos. Outros 25% utilizaram o auxílio para pagar contas, 16% para arcar com as despesas da casa e 1% para comprar remédios e máscaras.

Leia mais: CGU identifica 680 mil servidores que receberam auxílio

Entre os entrevistados com mais de 18 anos, 40% declararam que solicitaram o auxílio emergencial. Desses, três em cada quatro (74%) receberam pelo menos uma das parcelas e 26% ainda não conseguiram receber nenhum dos pagamentos.

A pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 11 e 12 de agosto de 2020, com a entrevista de 2.065 brasileiros de 16 anos ou mais, que possuem celulares. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos considerando um nível de confiança de 95%.