Auxílio emergencial: há 3 semanas não há filas nas agências da Caixa

Presidente da instituição disse que 2,1 milhões receberam o benefício neste sábado (23) e que maioria usou meio digital para acessar o dinheiro

Guimarães antecipou que a Caixa anunciará na próxima semana um novo app

Guimarães antecipou que a Caixa anunciará na próxima semana um novo app

Antonio Cruz/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal realizou, neste sábado (23), mais uma etapa do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 (ou R$ 1.200 para mães solteiras ou famílias com dois membros que tenham o perfil dos beneficiados).

Ao todo, 901 agências abriram no país para atender a população.

Leia mais: Veja 20 perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse durante coletiva virtual que há, no mínimo, três semanas as agências não têm filas de espera para receber o auíxilio emergencial, criado para socorrer famílias durante a pandemia do coronavírus.

Ele antecipou que a Caixa anunciará nas próximas semanas um novo aplicativo que ajudará a melhorar a questão tecnológica para os clientes.

"Teremos um anúncio excelente e transformacional que vai melhorar ainda mais a confiança e a segurança do cliente", afirmou, acrescentando que a medida atenderá todos os 27 Estados mais o Distrito Federal.

Leia mais: Não consegue contestar auxílio emergencial negado? Entenda

Neste sábado, 2,1 milhões de beneficiários receberam o auxílio, segundo a Caixa. São inscritos nascidos entre maio e julho.

Guimarães ressaltou várias vezes, durante a coletiva, que o sistema da Caixa está cada vez mais ajustado e que não há necessidade de madrugar na porta das agências para sacar o benefício.

"Tivemos pouca fila, ou quase nenhuma, ao contrário de semanas atrás. Portanto, não há necessidade de a pessoa chegar de madrugada. Sempre tentem evitar chegar muito cedo, pois todos serão atendidos", disse.

O presidente da Caixa também destacou que hoje, mais 5,2 milhões de brasileiros receberam o depósito por via digital e, nesta semana, foi batido o recorde ao pagar 35 milhões de brasileiros, sendo pagos R$ 1,3 bilhão.

Guimarães disse, ainda, que a população está recorrendo cada vez mais aos meios digitais para ter acesso ao dinheiro e que essa forma de pagamento superou os saques nos caixas eletrônicos e lotéricas.