Inflação

Economia Banco Central agora prevê pico da inflação entre abril e maio

Banco Central agora prevê pico da inflação entre abril e maio

A expectativa inicial sobre o ponto mais alto seria entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022, mas quebra de safra mudou previsão

Agência Estado - Economia
Cliente compra carne em supermercado no Rio de Janeiro

Cliente compra carne em supermercado no Rio de Janeiro

Pilar Olivares/Reuters - 10/05/2019

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, adiou mais uma vez a expectativa para o pico da inflação brasileira. Em evento da Esfera Brasil, em São Paulo, nesta sexta-feira (11), Campos Neto afirmou que o BC esperava que o ponto mais alto fosse entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022, mas citou a quebra de safra neste início de ano e o avanço dos preços de petróleo no mercado internacional como razões para postergação do pico da inflação. "Imaginamos agora que o pico será entre abril e maio, e depois haverá queda mais rápida da inflação."

O presidente do BC também afirmou que o mercado de crédito continua saudável, embora em desaceleração. No entanto, ele reconheceu que o endividamento das famílias piorou qualitativamente. "Mas não é algo que chama muita atenção ainda. O BC tem preocupação com isso. Tem projetos para os superendividados. E também há preocupação com os negativados, que estão fora do mundo financeiro e que gostaríamos que voltassem a ter acesso a crédito. Há uma série de medidas para quem está mais comprometido na cadeia de crédito."

PEC dos Combustíveis

Roberto Campos Neto mencionou ainda o alerta que o órgão fez na ata do Copom (Comitê de Política Monetária) de fevereiro sobre medidas como a PEC dos Combustíveis, discutida entre governo e Congresso. "Deixamos claro que medidas sobre preços de curto prazo não têm efeito estrutural sobre a inflação", disse.

Segundo Campos Neto, o governo conseguiu conter gastos mesmo com a inflação alta. O presidente do BC também repetiu que parte da "ansiedade" sobre a trajetória fiscal está relacionada à perspectiva de crescimento estrutural baixo no Brasil. "Precisamos descobrir qual agenda é importante para investidor ver crescimento estrutural mais alto", disse.

PIB

Campos Neto destacou, no evento, que os números de atividade divulgados neste mês mostraram desempenho um pouco melhor da economia no fim do ano passado. Com isso, o presidente do BC disse acreditar que as estimativas do mercado para o produto interno bruto (PIB) em 2022 podem aumentar. "Economistas que tinham crescimento de zero para 2022 devem revisar para cima, principalmente pelo efeito no primeiro trimestre." Por outro lado, Campos Neto afirmou que a confiança do consumidor ainda está bastante abaixo do nível pré-pandemia.

Pix

Após três episódios de exposição de dados relacionados a chaves Pix em seis meses, Roberto Campos Neto admitiu que, em meio ao crescimento exponencial do mercado de dados, vazamentos em geral vão ocorrer com alguma frequência.

Assim como nas comunicações dos incidentes, Campos Neto argumentou que os vazamentos no âmbito do Pix "não são tão relevantes", porque não envolvem dados sensíveis, embora essa correlação não necessariamente seja verdadeira, segundo a diretora da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), Nairane Rabelo Leitão.

"Como o mercado de dados vai crescer exponencialmente, vazamentos vão ocorrer com alguma frequência. Não querendo banalizar os vazamentos. Vamos atacar todos os vazamentos, para que sejam o mínimo possível. Mas é importante entender que os vazamentos de dados do Pix não são tão relevantes, não são dados sensíveis", disse, citando que dados como nome, CPF e telefone são mais "abertos".

Campos Neto ainda disse que o BC tem comunicado "100% dos vazamentos de dados envolvendo o Pix". A autarquia, contudo, declarou que não deve mais informar diretamente a imprensa quando houver incidentes, já que a página criada para o BC para a divulgação dos casos será atualizada constantemente.

O presidente do BC ainda argumentou que os vazamentos não são exclusividade do Pix e acontecem também em empresas de cartões e de telecomunicações, por exemplo. "Pessoa em poder de dados vazados só pode depositar dinheiro para donos das chaves. Nenhuma pessoa sofreu nenhum tipo de dano por esses vazamentos de dados no Pix", garantiu.

Sobre as novidades no sistema de pagamentos instantâneos, Campos Neto disse que o BC deve anunciar em breve no grupo de funcionalidades, incluindo a parte internacional. "O Pix vai para nível 5G e smart contracts." 

Últimas