Banco Central corta Selic em 0,5 ponto, a 3,75%, em meio à crise com coronavírus

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central cortou nesta quarta-feira a Selic em 0,5 ponto, à nova mínima histórica de 3,75%, aumentando o ritmo de afrouxamento monetário em resposta aos impactos econômicos com o coronavírus, mas indicando que este deve ser o novo nível dos juros básicos daqui para frente.

No comunicado sobre a decisão, o BC também ponderou que a leitura sobre seus próximos passos pode mudar em meio ao novo quadro que se descortina com a disseminação do Covid-19.

"O Copom entende que a atual conjuntura prescreve cautela na condução da política monetária, e neste momento vê como adequada a manutenção da taxa Selic em seu novo patamar. No entanto, o Comitê reconhece que se elevou a variância do seu balanço de riscos e novas informações sobre a conjuntura econômica serão essenciais para definir seus próximos passos", disse.

"O Banco Central do Brasil ressalta que continuará fazendo uso de todo o seu arsenal de medidas de políticas monetária, cambial e de estabilidade financeira no enfrentamento da crise atual", completou.

None

(Por Marcela Ayres)