BC: indicadores recentes sugerem recuperação parcial da atividade

No comunicado sobre a decisão de cortar a Selic em 0,25 ponto porcentual, de 2,25% para 2,00% ao ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central destacou que os indicadores recentes sugerem uma "recuperação parcial" da atividade econômica doméstica.

Ainda assim, o BC lembrou que os setores mais diretamente afetados pelo distanciamento social - como os serviços - permanecem deprimidos, apesar da recomposição da renda gerada pelos programas de governo.

"Prospectivamente, a incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia permanece acima da usual, sobretudo para o período a partir do final deste ano, concomitantemente ao esperado arrefecimento dos efeitos dos auxílios emergenciais", acrescentou o Copom.

O comunicado reforçou ainda que a pandemia da covid-19 continua provocando a maior retração econômica global desde a Grande Depressão. "Apesar de alguns sinais promissores de retomada da atividade nas principais economias e de alguma moderação na volatilidade dos ativos financeiros, o ambiente para as economias emergentes segue desafiador", completou o BC.

Segundo o colegiado, as diversas medidas de inflação subjacente continuam abaixo dos níveis compatíveis com o cumprimento da meta para o IPCA.