Minha aposentadoria
Economia Benefícios estão sendo concedidos normalmente, diz diretora do INSS

Benefícios estão sendo concedidos normalmente, diz diretora do INSS

Márcia Eliza de Souza afirmou que cerca de 7 mil servidores se aposentaram, mas que o instituto está adotando medidas para atender o segurado 

Diretora de benefícios do INSS, Márcia Eliza de Souza

Diretora de benefícios do INSS, Márcia Eliza de Souza

Reprodução/Record TV

A diretora de benefícios do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), Márcia Eliza de Souza, garantiu que a concessão dos requerimentos está sendo feita normalmente.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Record, Márcia negou que a análise de benefícios tenha sido suspensa. Ela explicou que houve um aumento do estoque de pedidos em decorrência da aposentadoria de 7 mil servidores.

“O INSS teve no ano passado uma perda de mais de 6 mil servidores por aposentadoria, mas têm sido adotadas medidas de gestão para suprir a ausência desses servidores”.

Leia também: Baixo número de servidores do INSS aumenta fila por aposentadorias

Entre as ações para reduzir a fila, ela citou que benefícios, como salário-maternidade, aposentadoria rural-urbana e aposentadoria por tempo de contribuição, já estão sendo concedidos de forma automática, sem a necessidade do servidor.

“Os nossos segurados requerem através de canais remotos, e o sistema já tem todas as informações e concede (o benefício). Não necessita do servidor.  Foram aproximadamente 800 mil benefícios concedidos, no ano passado, só na concessão automática”, disse.

A diretora afirmou que o INSS segue trabalhando para reduzir a fila que aumentou quando os requerimentos passaram a ser online. Mas de acordo com ela, a permissão para que servidores possam trabalhar fora do horário de expediente está reduzindo a demora na concessão do benefício.

“A gente vem trabalhando o ano inteiro para poder dar vazão a esse estoque que havia e não deixar formar novos estoques. Esse é nosso objetivo. A gente vem trabalhando muito em cima disso, criando várias frentes de trabalho, buscando esse atendimento ao cidadão”.

Atualmente, segundo Márcia de Souza, o INSS tem 1,9 milhão de requerimentos para serem analisados. Do total, 1,3 milhão estão na fila há mais de 45 dias (prazo máximo legal).

“Dentro desse número, 500 mil são daqueles que a gente já analisou, mas está dependendo de exigências que o segurado nos traga mais informações”, explicou.

Assista à entrevista na íntegra