Economia Bolsa abre o dia em queda com preocupações sobre retomada

Bolsa abre o dia em queda com preocupações sobre retomada

Às 10h45, o Ibovespa, principal índice acionário do Brasil, caía 0,41%, aos 118.694,17 pontos

  • Economia | Do R7

Volume financeiro da sessão soma R$ 4,6 bilhões

Volume financeiro da sessão soma R$ 4,6 bilhões

Ricardo Moraes/Reuters - 8.6.2018

O Ibovespa mantém a tendência dos últimos pregões e recua nesta terça-feira (17), em meio a um ambiente ainda desfavorável no exterior, diante de preocupações com a retomada econômica e a disseminação da variante Delta do coronavírus, enquanto IRB Brasil RE renovou mínima histórica após prejuízo no segundo trimestre.

Às 10h45, o Ibovespa, principal índice acionário do Brasil, caía 0,41%, a 118.694,17 pontos. O volume financeiro do pregão somava R$ 4,6 bilhões.

Investidores também monitoravam dados sobre a economia dos Estados Unidos e aguardavam discurso do presidente do Banco Central dos EUA, Jerome Powell, enquanto, no Brasil, há expectativa da votação do projeto que altera regras do Imposto de Renda na Câmara dos Deputados.

De acordo com a Guide Investimentos, o receio em torno dos impactos econômicos da variante Delta, que já cobra um preço elevado em algumas regiões da Ásia, pressiona os pregões no exterior, enquanto, à tarde, o foco de se voltar para Powell, que pode trazer mais pistas sobre os próximos passos do Fed.

Na visão da equipe da corretora, a piora do ambiente externo dificulta a recuperação do mercado local, onde os negócios também são afetados pela manutenção de incertezas na política.

Destaques

- IRB BRASIL RE caía 4,58%, tendo atingido mínima histórica no pior momento, afetada por prejuízo de R$ 206,9 milhões  no segundo trimestre, menor do que a perda de R$ 656,7 milhões um ano antes, mas revertendo o lucro líquido de R$ 50,8 milhões no primeiro trimestre.

- YDUQS ON mostrava estabilidade, após reversão de resultado negativo sofrido no segundo trimestre do ano passado, com lucro líquido de R$ 116,5 milhões para o trimestre de abril a junho de 2021, em desempenho apoiado em um melhor faturamento e medidas de cortes de custos.

- CEMIG PN avançava 4,31%, na esteira de lucro líquido de R$ 1,94 bilhão no segundo trimestre de 2021, alta de 80% em relação a igual período do ano passado, apontando resultados positivos tanto nas operações de geração e transmissão quanto de distribuição.

- VALE ON caía 0,74%, em sessão de queda dos preços futuros do minério de ferro na China. No setor de mineração e siderurgia, o sinal negativo prevalecia, com USIMINAS PN mostrando o pior desempenho, em baixa de 1,25%.

- PETROBRAS PN subia 1,26%, oferecendo algum suporte ao Ibovespa, apesar da queda dos preços do petróleo no mercado internacional, onde o Brent cedia 0,47%, a US$ 69,18 o barril, afetado pelo cenário de demanda fraca na Ásia, entre outros fatores.

- ITAÚ UNIBANCO PN caía 0,3% e BRADESCO PN perdia 0,26%, com agentes financeiros monitorando desdobramentos em Brasília relacionados às mudanças tributárias propostas pelo governo federal.

Últimas