Economia Bolsa Família: governo finaliza pagamento da 2ª parcela do auxílio

Bolsa Família: governo finaliza pagamento da 2ª parcela do auxílio

Membros do programa com NIS final 0 recebem dinheiro nesta segunda-feira (31) para saque e movimentação por aplicativo

Em maio, 9,68 milhões de famílias do programa foram contempladas

Em maio, 9,68 milhões de famílias do programa foram contempladas

Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo - 06.04.2021

O governo federal finaliza nesta segunda-feira (31) o depósito da segunda parcela do auxílio emergencial aos integrantes do Bolsa Família. O dinheiro transferido já pode ser sacado ou movimentado pelo aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos, compras pela internet e em estabelecimentos comerciais.

Os pagamentos para o grupo seguem o calendário regular do programa assistencial, que é realizado nos dez últimos dias úteis de cada mês, de forma escalonada, de acordo com final do NIS. No site do Ministério da Cidadania é possível fazer a consulta dos benefeciários contemplados.

Também nesta segunda-feira, a Caixa Econômica Federal libera o saque do auxílio para os trabalhadores do público geral (meios digitais e Cadastro Único) que fazem aniversário em janeiro.

Confira o calendário de crédito e saques da 2º parcela para membros do Bolsa Família:

Reprodução/Ministério da Cidadania

Detalhamento

De acordo com o Cidadania, órgão responsável pelo pagamento assistencial, o valor da folha de pagamento do auxílio emergencial para o Bolsa Família em maio é de R$ 2,95 bilhões, menos do que os R$ 2,98 bilhões pagos em abril. Neste mês, 9,68 milhões de famílias serão contempladas - em abril, o número passou de 10 milhões.

Desse total, a maior parte dos beneficiários é composta por mulheres chefes de famílias (5,050 milhões), que receberão R$ 375 em cada uma das novas parcelas do programa. O investimento neste público é de R$ 1,89 bilhão.

Em segundo lugar aparecem os beneficiários que receberão o valor padrão. Eles representam 3,307 milhões com direito a R$ 250. O repasse será de R$ 828 milhões no mês.

As demais famílias (1,549 milhão) são compostas por um único membro, as quais serão contempladas com R$ 150 cada, totalizando R$ 232 milhões.

Outros 5 milhões de beneficiários não foram considerados elegíveis ao auxílio em maio. Eles seguirão recebendo o valor habitual do programa. Segundo as regras, o público do programa recebe o auxílio desde que existam pessoas na família que atendam aos critérios e o valor seja maior do que a quantia já recebida pelo Bolsa Família.

Ainda conforme o governo federal, os integrantes do Bolsa Família que julgarem que se enquadram nos critérios determinados pela legislação do novo auxílio emergencial e não foram contemplados em maio podem fazer a contestação no Portal de Consultas da Dataprev. O período de recursos para esse público vai até 1º de junho.

Últimas