Novo Coronavírus

Economia Bolsa opera em queda nos primeiros negócios desta terça-feira

Bolsa opera em queda nos primeiros negócios desta terça-feira

Ibovespa, principal índice de referência do mercado brasileiro, registrava queda de 0,13%, a 104.344,59 pontos, nesta manhã

  • Economia | Do R7, com Reuters

Bolsa abriu em queda nesta terça-feira (28)

Bolsa abriu em queda nesta terça-feira (28)

Amanda Perobelli/Reuters

A bolsa de valores brasileira abriu em queda na manhã desta terça-feira (28). Às 10h08, o Ibovespa, principal indicador acionário do mercado, caía 0,13%, a 104.344,59 pontos, em meio a um ambiente mais negativo no exterior. Agentes financeiros aguardam novidades sobre novos estímulos nos Estados Unidos e Carrefour Brasil disparava após resultado trimestral.

Leia mais: Saiba como escolher as melhores ações para investir na Bolsa

A reunião de dois dias do Federal Reserve, que começa nesta sessão, também está no radar, assim como a temporada de balanços no Brasil, com números de CSN, Cielo e Minerva previstos para após o fechamento da bolsa.

Nos EUA, senadores republicanos propuseram na segunda-feira (28) um pacote de US$1 trilhão para o combate ao coronavírus que foi acertado com a Casa Branca, encaminhando conversas com os democratas sobre como ajudar os norte-americanos.

O mini contrato futuro do S&P 500 recuava 0,38% em Wall Street, enquanto, na Europa, o FTSEurofirst 300 perdia 0,16%.

Da cena brasileira, as ações do Carrefour Brasil disparavam 7,07%, após salto de quase 75% no lucro ajustado do segundo trimestre ante mesmo período de 2019, ajudado pela aceleração de vendas em meio à pandemia do novo coronavírus e por crescentes esforços para controle de despesas.

O dólar tinha alta contra o real nos primeiros negócios desta terça-feira (28), voltando a ganhar terreno depois da perda acentuada registrada na véspera, com os investidores em modo de espera no primeiro dos dois dias da reunião de política monetária do Federal Reserve.

Às 9h06, o dólar avançava 0,48%, a R$ 5,1830 na venda. O dólar futuro negociado na B3 subia 0,73%, a R$ 5,1845.

Últimas