Economia Bolsonaro concorda em deixar de buscar tratamento especial na OMC

Bolsonaro concorda em deixar de buscar tratamento especial na OMC

Em comunicado, o Executivo americano afirma que os dois países concordaram em reduzir barreiras comerciais e de investimentos

Bolsonaro concorda em deixar de buscar tratamento especial na OMC

Bolsonaro e Trump, durante entrevista coletiva nos EUA

Bolsonaro e Trump, durante entrevista coletiva nos EUA

Carlos Barria/Reuters

A Casa Branca divulgou no fim da tarde desta terça-feira (19) um comunicado conjunto sobre a visita do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos. No texto, os EUA concordaram em apoiar a iniciativa brasileira de entrar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em troca, Bolsonaro concordou em deixar de buscar tratamento especial em demandas na Organização Mundial do Comércio (OMC).

O Executivo americano também afirma, no comunicado, que os dois países concordaram em reduzir barreiras comerciais e de investimentos.

Entre elas, estão a importação de 750 mil toneladas de trigo americano a uma tarifa zero de impostos e o estabelecimento de bases científicas para a importação de carne suína produzida nos EUA.

Os americanos, por sua vez, concordaram em marcar uma visita técnica para avaliar as condições sanitárias da carne bovina brasileira para exportação. Foi anunciada também a criação de um fundo de US$ 100 milhões para investimento na Amazônia.

Quanto à questão da isenção de visto para americanos, Trump ofereceu como contrapartida tomar os passos necessários para que o Brasil entre no programa de "viajante confiável" do Departamento de Segurança Interna.