Brasil adia leilões de energia por prazo indeterminado devido ao coronavírus

SÃO PAULO (Reuters) - O governo decidiu postergar por tempo indeterminado leilões para a viabilização de novos projetos de geração e transmissão de energia agendados para 2020, devido aos efeitos da pandemia de coronavírus, segundo portaria do Ministério de Minas e Energia em edição extra do Diário Oficial da União nesta segunda-feira.

Entre os certames adiados estão um agendado para 30 de abril (A-4/A-5), que contrataria termelétricas a gás e carvão, e uma licitação de concessões para novos projetos de transmissão que aconteceria em junho.

Também estão na lista os leilões conhecidos como A-4 e A-6, para novos empreendimentos de geração, e pregões para contratar soluções de suprimento a sistemas isolados.

A postergação já estava no radar do governo desde ao menos a semana passada, quando a pasta de Minas e Energia pediu à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que adiasse a aprovação dos editais para os leilões de térmicas e de transmissão, conforme publicado pela Reuters na ocasião, com informações de fontes.

None

(Por Luciano Costa)