Caixa diz que auxílio de R$ 600 alcançará 59 milhões de brasileiros

Auxílio emergencial liberado pelo governo federal já beneficiou 55,9 milhões de brasileiros com R$ 65,5 bilhões

Saques da 2ª parcela começam no sábado

Saques da 2ª parcela começam no sábado

Guilherme Dionizio/Estadão Conteúdo

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta segunda-feira (25) que o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 alcançara 59 milhões de brasileiros até a próxima sexta-feira (29).

Até o momento, a primeira prestação do auxílio já beneficiou 55,9 milhões com R$ 39,4 bilhões. “Vamos continuar a pagar ao redor de 700 mil pessoas até sexta-feira, o que fará com que o número total de brasileiros que receberam a parcela um se aproxime de 59 milhões de brasileiros, com o valor aproximado de quase 42 milhões”, avaliou Guimarães.

Quem receber o primeiro pagamento nos próximos dias deverá aguardar ao menos 30 dias para ter acesso à segunda parcela do benefício.

Leia mais: Como sobreviver com o auxílio emergencial de R$ 600?

Ao somar os pagamentos da primeira e segunda parcela do benefício, a Caixa destaca que os 93,1 milhões de pagamentos já atenderam 55,9 milhões, totalizando R$ 65,5 bilhões. 

A partir do próximo sábado (30), o banco estatal começa a permitir o saque do auxílio emergencial, com base no mês de aniversário do beneficiário, atendendo cerca de 2,6 milhões de pessoas por dia.

“Nosso objetivo é sempre regular ao redor de 2,5 milhões, para ter um equilibro entre o pagamento e a saúde”, explicou o presidente da Caixa. De acordo com Guimarães, o pagamento em espécie deve ficar restrito à população mais carente para evitar aglomerações na porta das agências.

De acordo com Guimarães, o pagamento em espécie deve ficar restrito à população mais carente para evitar aglomerações na porta das agências. Ele alerta ainda que não é necessário "madrugar" nas filas para receber o auxílio.

"Não há necessidade de chegar muito cedo. Todos serão atendidos e nós já organizamos um calendário que equilibra a rapidez necessária do pagamento com o cuidado à vida, reduzindo o risco de contaminação dos clientes e dos funcionários da Caixa Econômica”, ressalta Guimarães.