Caixa já pagou R$ 49,9 bilhões em auxílio emergencial, aponta balanço

Foram creditados R$ 37,1 bilhões a 52,3 milhões na primeira parcela e, até hoje, 18 milhões já receberam a segunda, com volume total de R$ 12,8 bilhões

Caixa afirma que recebeu 101,2 milhões de cadastros

Caixa afirma que recebeu 101,2 milhões de cadastros

Joá Souza/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 20.05.2020

A Caixa Econômica Federal já pagou R$ 49,9 bilhões em auxílio emergencial até esta quinta-feira (21). Este e outros resultados do primeiro trimestre do ano então em balanço divulgado pelo banco, que será detalhado à imprensa ainda hoje de manhã. 

Ao todo, foram creditados R$ 37,1 bilhões a 52,3 milhões na primeira parcela do benefício. Até hoje, 18 milhões já receberam a segunda parcela, totalizando outros R$ 12,8 bilhões em recursos.

Segundo a Caixa, foram feitos 101,2 milhões de cadastros. O banco disse ainda que o aplicativo Auxílio Emergencial teve 87 milhões de downloads e o aplicativo CaixaTem, 95,7 milhões.

Também foram abertas 40,6 milhões de contas poupança digital. 

Nesta quinta, mais 6,9 milhões vão receber a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600, sendo 5 milhões de trabalhadores informais nascidos em março ou abril, que fizeram o cadastro pelo aplicativo da Caixa ou pelo cadastro único do governo federal, e 1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família com número final 4 do NIS.

Veja o calendário de pagamento da 2ª parcela do auxílio

Empréstimos

A Caixa disponibilizou mais de R$ 154 bilhões em empréstimos, sendo R$ 60 bilhões para o capital de giro de micro, pequenas e médias empresas, R$ 43 bilhões direcionados para o crédito imobiliário, R$ 40 bilhões para a compra de carteiras, R$ 6 bilhões para o crédito agrícola e R$ 5 bilhões para crédito às Santas Casas.

Resultado do banco no primeiro trimestre

O lucro líquido do banco foi de R$ 3 bilhões no primeiro trimestre do ano, com crescimento de 21,2% em comparação ao quarto trimestre de 2019. No entanto, houve queda de 7,5% ante frente ao primeiro trimestre de 2019.