Caixa recebe novo limite de crédito de R$ 5,9 bi para micro empresa

Banco anunciou para agosto aplicativo para as micro e pequenas empresas, em que o cliente precisará ir à agência apenas para assinatura

A Caixa anunciou que teve contratados R$ 4,24 bilhões em créditos

A Caixa anunciou que teve contratados R$ 4,24 bilhões em créditos

CESAR CONVENTI/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Caixa anunciou que teve contratados R$ 4,24 bilhões em créditos pelo Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) nesta segunda-feira (13), e que recebeu do Ministério da Economia um acréscimo de limite, que passou a ser de R$ 5,9 bilhões.

Leia também: Banco do Brasil usa todo o recurso para micro empresas, diz Bolsonaro

Junto com o Pronampe, o banco oferece também o Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em parceria com o Sebrae para microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas, sendo que as duas linhas superaram R$ 6 bilhões em fomento ao segmento.

"Ajudar os pequenos empresários, tão importantes para o nosso país, faz parte da vocação da Caixa, especialmente nesse período de pandemia em que o consumo e a renda são afetados", diz o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

O banco público anunciou também para agosto um novo aplicativo voltado para as micro e pequenas empresas, em que o cliente precisará ir à agência apenas para assinatura do contrato, mas análise e liberação do crédito ocorrerá digitalmente.

Itaú

O dinheiro do Pronampe se esgotou em meia hora na manhã desta segunda-feira no Itaú Unibanco. Ao todo foram desembolsados R$ 3,7 bilhões - R$ 700 milhões a mais do que os previstos inicialmente. Em três dias acessarem o crédito 37 mil micro e pequenas empresas clientes do banco, que contrataram via aplicativo.

O desembolso feito pelo maior banco privado do País ocorre após alguns problemas técnicos, que obrigaram a operação a ser suspensa para ajustes na conexão com o Banco do Brasil (BB), o administrador da linha.

"Além de sermos o primeiro banco privado a oferecer a linha, nos preocupamos também em disponibilizar aos clientes uma experiência totalmente digital, com contratação do crédito direto pelo app Itaú Empresas no celular, evitando a necessidade de o cliente ter que se deslocar até o banco. Tivemos alguma instabilidade nos sistemas em razão do alto volume dessa demanda, mas, ainda assim pudemos disponibilizar um volume recorde de contratações", afirma em nota, o diretor executivo comercial do Banco de Varejo do Itaú Unibanco, Carlos Vanzo.

Até sexta-feira, o Itaú já havia concedido 70% dos R$ 3 bilhões disponíveis para a linha. "Finalizamos a concessão dos 30% restantes, que correspondiam a R$ 1 bilhão na primeira meia hora de operação nesta segunda-feira. Tivemos ainda um valor extra de R$ 700 milhões, solicitado durante o final de semana ao Banco do Brasil, administrador da linha, também já totalmente concedido aos nossos clientes neste mesmo período", destaca Vanzo, na nota à imprensa.