China aprova soja e mamão transgênicos dos EUA

Por Hallie Gu e Shivani Singh

PEQUIM (Reuters) - A China aprovou nesta segunda-feira mais dois produtos agrícolas geneticamente modificados dos Estados Unidos (um tipo de semente de soja e mamão), o que pode impulsionar as compras chinesas de mercadorias norte-americanas, informou o Ministério da Agricultura.

Além disso, a China renovou licenças para outras dez culturas.

As medidas ocorrem depois que Pequim e Washington concordaram em assinar um acordo comercial de primeira fase no início deste mês.

Os EUA exigiram que a China alterasse seu processo de solicitação de importação de culturas geneticamente modificados para torná-lo mais transparente, oportuno e baseado em métodos científicos.

A China também concordou em importar mais produtos agrícolas dos EUA sob o acordo.

As duas novas culturas geneticamente modificadas aprovadas foram a soja DAS-81419-2, da Corteva AgriScience, e o mamão 55-1, desenvolvido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e pela Universidade do Havaí.

"Isso amplia ainda mais os canais de importação de produtos agrícolas dos EUA e ajuda a abrir caminho para a compra de mais soja nos EUA", disse Li Qiang, analista-chefe da Shanghai JC Intelligence.

"A aprovação da variedade de mamão pode ajudar a promover mais importações de frutas dos EUA", acrescentou Li.

A China também renovou as autorizações para dez produtos transgênicos dos EUA, como o milho T25, da Basf, a soja A5547-127, a canola T45, entre outros.