China põe fim ao embargo à carne brasileira

Protocolo sanitário foi assinado hoje pelo primeiro-ministro chinês em Brasília

Dilma se reuniu hoje com o primeiro-ministro chinês Li Kequiang

Dilma se reuniu hoje com o primeiro-ministro chinês Li Kequiang

Divulgação/Blog do Planalto

Foi oficializado nesta terça-feira (19) o fim do embargo chinês à carne bovina brasileira. O anúncio já havia sido feito no ano passado pelo presidente Xi Jinping e o trâmite foi finalizado hoje em Brasília, durante visita do primeiro-ministro Li Keqiang. Desde 2012, o Brasil não podia exportar esse tipo de produto para a China após uma suspeita de vaca louca.

A presidente Dilma Rousseff disse que a liberação “amplia e diversifica nossa pauta exportadora”.

— A assinatura do protocolo sanitário vai permitir a exportação de carne bovina para a China, que será habilitada imediatamente. O primeiro-ministro demonstrou a disposição da China, dada a manutenção da qualidade dos produtos bovinos.

Em um momento em que a economia brasileira precisa de dinheiro, principalmente de exportações, uma vez que o dólar está valorizado frente ao real. Além desse protocolo sanitário, Brasil e China assinaram hoje acordos de cooperação estimados em US$ 53,3 bilhões (cerca de R$ 160 bilhões).

Nove frigoríficos brasileiros já estão autorizados a exportar para o país asiático. Segundo o Ministério da Agricultura, outros 17 serão liberados até o fim do mês que vem. Agora, para retomar as vendas, o Brasil precisa ir além do aval formal e fazer um trabalho de reposicionamento no mercado chinês. A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, vai fazer visita oficial à China em junho.

Leia mais notícias de Economia