Economia Com efeitos da pandemia, cai a confiança do consumidor, diz pesquisa

Com efeitos da pandemia, cai a confiança do consumidor, diz pesquisa

Índice Nacional de Expectativa do Consumidor ficou em 42,8 pontos, 4,5 pontos abaixo do último resultado disponível, de dezembro de 2019

 Pesquisa mostra que o consumidor mantém falta de confiança

Pesquisa mostra que o consumidor mantém falta de confiança

REUTERS/Paulo Whitaker

O consumidor continua com falta de confiança, por causa dos efeitos da pandemia de coronavírus na economia. O INEC (Índice Nacional de Expectativa do Consumidor) de setembro ficou em 42,8 pontos, 3,3 pontos abaixo da média histórica do índice, 46,1 pontos, e 4,5 pontos abaixo do último resultado disponível, de dezembro de 2019.

Leia também: Desemprego atinge 13,1 milhões e chega a maior taxa desde 2012


A pesquisa, realizada pelo Ibope Inteligência, foi divulgada nesta quinta-feira (1º) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A queda de confiança em setembro na comparação com dezembro é comum a todos os perfis de consumidor considerados na pesquisa.

 Destacam-se as quedas do INEC entre consumidores: com renda familiar maior do que 5 salários mínimos  (-7,4 pontos), com ensino superior (-6,8 pontos), com idade de 25 a 34 anos (-5,5 pontos) e que moram em capitais (-5,3 pontos).

Os menores índices são registrados entre a população de renda familiar até 1 salário mínimo (INEC de 40,4 pontos), entre os consumidores que residem nas capitais (41,1 pontos), os com ensino superior (41,4 pontos) e os que residem na região Sudeste (41,6 pontos).

Últimas