Novo Coronavírus

Economia Confiança cresce em mais de 90% dos setores industriais, diz CNI

Confiança cresce em mais de 90% dos setores industriais, diz CNI

Setores mais confiantes foram o de produtos de minerais não metálicos, com 63,3 pontos, produtos de borracha (62,8) e produtos de plástico (61,7)

ICEI ficou em 57 pontos em agosto

ICEI ficou em 57 pontos em agosto

Agência Brasil

O ICEI (Índice de Confiança do Empresário Industrial), divulgado nesta quarta-feira (26) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), apontou o aumento na confiança em mais de 90% dos setores industriais pesquisados (28 de 30) em agosto deste ano. 

O indicador registrou 57 pontos, frente a 47,6 em julho. Em agosto de 2019, o ICEI era de 59,4 pontos. 

Os setores mais confiantes foram o de produtos de minerais não metálicos, com 63,3 pontos, produtos de borracha (62,8) e produtos de plástico (61,7).

Confiança da construção recupera 82% das perdas entre março e abril

Os empresários do setor de produtos farmoquímicos e farmacêuticos, bem como os dos produtos de madeira, também apresentam um ICEI acima de 60 pontos: 61,4 e 60,2.

Em contrapartida, os menos confiantes foram os setores da manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos, com 50,2 pontos, seguido da impressão e reprodução de gravações (50,3) e calçados e suas partes (50,4). Também próximo do limiar que divide a confiança positiva da negativa estão os empresários de couros e artefatos de couro (50,7) e outros equipamentos de transporte (50,8).

O ICEI vai de 0 a 100 e valores acima de 50 indicam que a confiança está maior e mais disseminada e, menores, menos confiança. 

Confiança por regiões

De acordo com a CNI, as empresas nas regiões Norte e Sul são as mais confiantes, com 59 e 58 pontos, respectivamente. 

Em seguida aparecem Nordeste (56,5), Centro-Oeste (56,4) e Sudeste (55,3). 

A pesquisa de agosto foi realizada com 2.328 empresas, sendo 913 pequeno porte, 855 médio porte e 560 de grande porte. Os dados foram coletados entre os dias 3 e 13 de agosto.

Últimas