Economia Confiança empresarial cai pela primeira vez desde março

Confiança empresarial cai pela primeira vez desde março

Índice que mede o otimismo do empresariado recuou aos 99,9 pontos em setembro, aponta FGV

  • Economia | Do R7

Expectativas mostram empresários menos otimistas

Expectativas mostram empresários menos otimistas

Pixabay

O ICE (Índice de Confiança Empresarial) interrompeu a recente sequência de altas e caiu 2,5 pontos em setembro, para 99,9 pontos. Trata-se da primeira queda desde março, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (1º) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Para Aloisio Campelo Jr., superintendente de estatísticas do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia), a evolução do otimismo empresarial preocupa em razão da piora das expectativas, que deixam de ser otimistas e passam a neutras.

"O quadro de crescimento econômico moderado se mantém neste fim de terceiro trimestre, mas surgem no radar empresarial os riscos de uma crise energética, uma possível desaceleração da economia chinesa e o impacto da alta gradual dos juros no consumo interno”, avalia ele. 

A queda da confiança dos empresários foi motivada tanto pela piora da avaliação sobre a situação corrente quanto pelas expectativas paras os próximos meses. O ISA-E (Índice de Situação Atual Empresarial) caiu 1,2 ponto, para 99,3 pontos, e o IE-E (Índice de Expectativas) recuou 3,8 pontos, para 99,9 pontos.

Entre os setores que integram o indicador, apenas a confiança da Construção não recuou em setembro, com uma variação de +0,1 ponto. A confiança do Comércio registrou a maior queda entre os setores, seguido por Serviços e Indústria. Em todos os segmentos, os movimentos da confiança foram determinados principalmente pela piora das expectativas em relação aos próximos meses.

Últimas