Contrato de aluguel novo tem a maior queda em São Paulo desde 2004

Em relação a dezembro, o valor do aluguel diminui 0,3% no mês passado

Valor do aluguel teve recuo de 3,2% nos últimos 12 meses
Valor do aluguel teve recuo de 3,2% nos últimos 12 meses Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

O valor médio dos contratos de locação residencial assinados no mês de janeiro na cidade de São Paulo caiu 0,3% em relação a dezembro, segundo a pesquisa realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

Nos últimos 12 meses, a retração dos aluguéis atingiu 3,2%, enquanto a inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) no período foi de 10,9%. "Desde junho de 2015, a variação acumulada em 12 meses pelo aluguel está negativa. A retração de 3,2% verificada em janeiro representa a maior queda já registrada desde que a pesquisa começou a ser feita, em janeiro de 2004", afirma Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

No bairro da Saúde, na zona Sul da capital, o valor do metro quadrado para locação teve queda de 8,46% na comparação entre janeiro de 2014 e o mesmo mês em 2016. Há três anos, o aluguel de um imóvel de dois dormitórios com 70 m² estava em R$ 1.926,40. Hoje, o mesmo padrão de imóvel tem um aluguel de R$ 1.763,30, diferença de R$ 163,10.

Segundo a pesquisa do Secovi-SP, os imóveis de dois dormitórios apresentaram a maior redução mensal nos valores de locação: 0,9%. As moradias de 3 quartos registraram retração de 0,3%, enquanto as residências de 1 dormitório sofreram aumento de 0,5%.

Casas e sobrados são os preferidos

Os imóveis alugados mais rapidamente em janeiro foram as casas e os sobrados, nos quais o contrato foi efetivado em um período que variou de 18 a 42 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: seu IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mostra quanto tempo se leva até a assinatura do contrato, oscilou de 25 a 52 dias.