Coronavírus: como denunciar preços abusivos de álcool gel em SP

Código de Defesa do Consumidor define como prática abusiva todo aumento de preço sem justa causa, para que o vendedor obtenha lucro desmedido

Anúncio aparece na página principal do Procon-SP

Anúncio aparece na página principal do Procon-SP

Reprodução/ Procon-SP

Os consumidores que encontrarem álcool gel 70% e máscara de proteção com preços abusivos em fármarcias e supermercados de São Paulo (SP) podem fazer denúncias no Procon-SP. 

É possível fazer a denúncia por meio do telefone 151, do site ou do aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente nas plataformas Android ou iOS. 

Ao optar pela denúncia no site, o consumidor deve acessar www.procon.sp.gov.br e clicar no botão “faça sua reclamação” para acessar a área de login e se cadastrar. Após o cadastro, receberá um e-mail de confirmação e acessando novamente ele poderá fazer sua reclamação no botão específico para o coronavírus.

Outra forma de denunciar é por meio das redes sociais. O consumidor que encontrar preços abusivos podem fazer um post a respeito e marcar a página do Procon-SP (@proconsp) nas redes sociais, indicando o endereço do local.  

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, a prática abusiva acontece quando os preços são elevados sem justa causa para os vendedores obterem vantagens. O estabelecimento está sujeito a multa de até R$ 10.118.679,45.