Coronavírus

Economia Covid-19 afastou trabalhadores de 9 em cada 10 empresas em janeiro

Covid-19 afastou trabalhadores de 9 em cada 10 empresas em janeiro

Afastamentos atingiram entre 5% e 10% do total de funcionários em mais de 60% dos ambientes de trabalho, aponta CNI

  • Economia | Do R7

Janeiro teve pico de casos motivado pela Ômicron

Janeiro teve pico de casos motivado pela Ômicron

Rovena Rosa/Agência Brasil - 18.03.2021

Os casos ou suspeitas de Covid-19 ou influenza resultaram no afastamento de trabalhadores de 91% das empresas brasileiras em janeiro, mês marcado pelo avanço da variante Ômicron no país.

De acordo com estudo divulgado nesta quarta-feira (16) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), apenas 6% das empresas afirmaram que não houve afastamentos por esse motivo e 3% não responderam.

O levantamento mostra ainda que os afastamentos atingiram 5% do total de trabalhadores em 32% das empresas consultadas. Em 30%, o patamar oscilou entre 6% e 10% dos profissionais.

Conforme a pesquisa, os percentuais médios de afastamento pouco se alteram em razão do porte da empresa: 12% nas pequenas, 11% nas médias e 10% nas grandes.

Entre os setores da indústria de transformação, a proporção média de afastamentos é maior nas atividades de produtos diversos (16%), vestuário e acessórios (15%) e bebidas (14%).

Segundo a CNI, mais da metade (54%) das empresas que afastaram empregados devido a casos (ou suspeita de casos) de Covid-19 ou influenza afirmou que a produção de janeiro foi afetada pelo afastamento. Já 44% disseram que não houve impacto e 2% não responderam.

A quantidade de empresas cuja produção foi afetada pelo afastamento de empregados é ligeiramente maior entre as grandes (56%) e se reduz quando se consideram exclusivamente as empresas da indústria extrativa (24%).

Últimas