Novo Coronavírus

Economia Desemprego deve subir rápido com 'lockdowns', prevê agência de risco

Desemprego deve subir rápido com 'lockdowns', prevê agência de risco

Fitch estima 2 milhões de demissões nas grandes economias da Europa e 16 milhões de vagas fechadas nos Estados Unidos

Agência Estado
Fitch prevê corte de pelo menos 5% das vagas de trabalho

Fitch prevê corte de pelo menos 5% das vagas de trabalho

Reinhard Krause/Reuters

A agência de classificação de risco Fitch estima que o desemprego em diferentes países do globo deve aumentar rapidamente em razão dos "lockdowns" para conter o coronavírus, que paralisam as economias.

A Fitch fala em até 2 milhões de demissões nas grandes economias da zona do euro e no Reino Unido e em 16 milhões de vagas de emprego fechadas nos Estados Unidos. A instituição, contudo, pondera que há dificuldade em fazer estimativas diante do cenário de incertezas. 

Leia mais: Plano de socorro a Estados proíbe aumento salarial de servidores

"A violência do atual choque na atividade econômica significa que é impossível fazer previsões mensais precisas do desemprego com confiança", diz nota da Fitch. "No entanto, quedas de pelo menos 5% no emprego não parecem irracionais", completa.

Últimas