Novo Coronavírus

Economia Desemprego em São Paulo atinge 3,5 milhões de pessoas, diz pesquisa

Desemprego em São Paulo atinge 3,5 milhões de pessoas, diz pesquisa

Estado ainda sofre com efeitos da pandemia do coronavírus. Entre o segundo e o terceiro trimestre, cerca de 351 mil pessoas ficaram sem emprego

  • Economia | Do R7

Desemprego em SP atinge 3,5 milhões de pessoas

Desemprego em SP atinge 3,5 milhões de pessoas

Matheus Sciamana/Photo Press/Folhapress - 30.09.2020

O Estado de São Paulo ainda sofre com os efeitos da pandemia do novo coronavírus. No terceiro trimestre de 2020, cerca de 3,5 milhões de pessoas estavam desempregadas no estado, aumento de 11% em relação ao último trimestre. Ou seja, de lá para cá, outras 351 mil pessoas ficaram sem emprego.

Leia mais: Taxa de desemprego chega a 14,6%, maior patamar desde 2012, diz IBGE

Os dados constam de estudo do Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), feito com base em números da Pnad (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios Continua), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja também: Mercado eleva projeção da inflação em 2020 pela 10ª vez seguida

A força de trabalho no estado se manteve estável, apesar de ainda não ter recuperado as perdas ocasionadas pela pandemia. No segundo trimestre, cerca de 2,3 milhões de paulistanos ficaram sem ocupação. Agora, no terceiro trimestre, 23,1 milhões de pessoas compõem a força de trabalho no estado, número 9,1% menor do que o registrado no primeiro trimestre — anterior a pandemia.

Confira: Prévia do PIB sobe pelo sexto mês consecutivo, indica Banco Central

A população ocupada teve queda de -1,7% em relação ao segundo trimestre, puxada pelas baixas nos setores de serviços (-3,4%), na indústria de transformação (2,1%) e nos serviços domésticos (-9,4%). Das 341 mil ocupações que foram reduzidas, 98% correspondiam a contribuintes para a previdência.

Por outro lado, agricultura (12,6%), construção (6,2%) e comércio (1,7%) registraram aumento de pessoas empregadas. O rendimento efetivo médio da população ocupada cresceu 8,9% em relação ao trimestre anterior.

Região Metropolitana

Na região metropolitana de São Paulo, também foi constatado aumento no número de desocupados. Do segundo para o terceiro trimestre, cerca de 1,9 milhão de pessoas estavam desocupadas, aumento de 11%. 

Já o número de ocupados foi estimado em 9,3 milhões de pessoas, com aumentos no comércio (6,2%), na construção (14,1%) e na indústria de transformação (4,6%). Por outro lado, os setores de serviços (-2,5%) e serviços domésticos (-8,2%) tiveram baixa. Esse resultado também é verificado no Município de São Paulo (-68 mil ocupações).

Interior de São Paulo

No interior de São Paulo, a população desempregada também teve aumento e foi estimada em 1,5 milhão no terceiro trimestre. Cerca de 158 mil pessoas ficaram desempregadas entre o segundo e o terceiro tri, um aumento de 11,4%. 

O número de ocupados foi estimado em 10,2 milhões de pessoas, uma queda de aproximadamente -3,5% na comparação com o trimestre anterior. Ou seja, de lá para cá, 369 mil pessoas ficaram desempregados. Destas, 245 mil contribuiam com a previdência social.

Apesar do crescimento no setor de agricultura (13,3%), as quedas na indústria de transformação (-6,4%), no comércio (-2,1%), nos serviços (-4,4%) e nos serviços domésticos (-10,1%) puxaram o resultado para baixo no interior. 

Últimas