Desemprego tem primeira queda após quatro semanas de alta

Segundo o IBGE, caiu em 100 mil o número de pessoas sem trabalho na terceira semana de junho, interrompendo sequência de dados ruins

Número de desempregados caiu de 14 a 20 de junho

Número de desempregados caiu de 14 a 20 de junho

Gabriel Jabur/Agência Brasília - 1/10/2015

A terceira semana de junho trouxe bons números para o mercado de trabalho brasileiro. Segundo a Pnad Covid19, divulgada nesta sexta-feira (10), caiu em 100 mil a quantidade de pessoas desempregadas, interrompendo quatro semanas seguidas de notícias ruins nesse tema. 

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 11,753 milhões de pessoas estavam desempregadas na terceira semana de junho, 100 mil a menos que na semana anterior.

Também houve um aumento no número de pessoas ocupadas que estavam temporariamente afastadas do trabalho presencial por causa do distanciamento social. Eram 12,4 milhões nessa situação até o dia 13 de junho. De 14 a 20 de junho, 11,1 milhões, o que representa 13,3% da população ocupada.

Entre 3 a 9 de maio, esse número de afastados era de 16,6 milhões de pessoas, ou 19,8% dos ocupados.

A população desocupada foi estimada em 11,8 milhões de pessoas e ficou estatisticamente estável frente à semana anterior (11,9 milhões), mas cresceu em relação à semana de 3 a 9 de maio (9,8 milhões).

Com isso, a taxa de desocupação ficou em 12,3% para o período de 14 a 20 de junho, o que indica estabilidade em relação à semana anterior (12,4%) e alta frente à primeira semana de maio (10,5%).