Economia Dólar cai pelo segundo dia seguido e passa a ser negociado a R$ 5,22

Dólar cai pelo segundo dia seguido e passa a ser negociado a R$ 5,22

Recuo de 1,2% da moeda norte-americana ocorreu em meio a esperanças de que a pandemia de coronavírus possa estar recuando na Europa e nos EUA

  • Economia | Do R7

Leilão do BC também auxiliou na queda do dólar

Leilão do BC também auxiliou na queda do dólar

Gary Cameron/Reuters

O dólar recuou pela segunda vez consecutiva nesta terça-feira (7) e passou a ser vendido por R$ 5,228, valor 1,2% inferior ao fechamento da véspera.

A nova desvalorização da moeda norte-americana ocorreu em meio a esperanças de que a pandemia de coronavírus possa estar recuando na Europa e em algumas regiões dos Estados Unidos, enquanto a permanência do ministro da Saúde do Brasil em seu cargo impulsionava o sentimento.

A queda foi ainda ajudada ainda por leilão extraordinário de contratos de swap cambial tradicional pelo Banco Central, equivalente à venda desse derivativo equivale a uma colocação de dólar no mercado futuro.

O BC aceitou propostas equivalentes a US$ 165 milhões (de uma oferta de US$ 500 milhões), depois de pela manhã vender US$ 230 milhões em operação de rolagem (lote total de US$ 500 milhões).

"Acho que o mercado de moedas acabou compensando um pouco o atraso recente, já que nos últimos vários dias o dólar seguiu em alta no mundo apesar da tentativa de recuperação das bolsas", disse Roberto Serra, gestor sênior de câmbio da Absolute Investimentos.

Últimas