Dólar engata 7° pregão de alta e supera R$4,45 por coronavírus

BC realizará neste pregão leilão extraordinário de até 20 mil contratos de swap tradicional com vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020

Dólar avançava 0,23%

Dólar avançava 0,23%

WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O dólar renovou mais uma vez sua máxima histórica na abertura desta quinta-feira (27), superando R$ 4,45 pela primeira vez e subindo pela sétima sessão consecutiva em meio a temores sobre a expansão do coronavírus.

Às 9h10, o dólar avançava 0,23%, a R$ 4,4545 na venda. O principal contrato de dólar futuro subia 0,04%, a R$ 4,453.

Coronavírus: vai viajar para país afetado? Saiba o que fazer

Na véspera, a divisa norte-americana à vista havia subido 1,16%, a R$ 4,4441na venda, máxima recorde para fechamento.

Em tentativa de limitar a disparada do dólar, o Banco Central realizará neste pregão leilão extraordinário de até 20 mil contratos de swap tradicional com vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020, conforme anunciado na quarta-feira.