Economia Dólar fecha quase estável e passa a ser vendido por R$ 5,33

Dólar fecha quase estável e passa a ser vendido por R$ 5,33

Alta de 0,06% da moeda norte-americana ocorreu após sessão marcada por intensa volatilidade em meio a dúvidas sobre os efeitos da pandemia

Reuters - Economia
Dólar oscilou entre R$ 5,27 e R$ 5,38 na sessão

Dólar oscilou entre R$ 5,27 e R$ 5,38 na sessão

Gary Cameron/Reuters

O dólar fechou perto da estabilidade ante o real nesta quinta-feira (25), mas não sem antes experimentar intensa volatilidade, em sintonia com o vaivém de preços em outras praças, reflexo de persistentes dúvidas de investidores sobre a pandemia do novo coronavírus e seus efeitos econômicos.

Na sessão, a moeda norte-americana teve variação positiva de 0,06%, a R$ 5,3278 na venda. Ao longo do dia, a cotação da divisa oscilou entre alta de 1,06% (para R$ 5,381) e queda de 1,07% (a R$ 5,2675).

A moeda começou o dia em alta de 1%, perdeu fôlego até bater a mínima da sessão por volta de 10h15. Depois retomou pique, alcançou novo pico no meio da tarde para na sequência voltar a ceder terreno.

O aumento de casos de coronavírus em alguns Estados norte-americanos, o anúncio por outros Estados dos EUA de restrições a viajantes dessas regiões e ruídos do lado comercial entre EUA e Europa mantiveram investidores na defensiva, com incertezas sobre se a recuperação econômica pós-pandemia será de fato rápida como se espera. 

Estrategistas do Bank of America disseram que muitos investidores com os quais conversaram estão vendidos em juros de curto e médio prazos, com "menos convicção de assumirem posição comprada em real na margem" e que há uma "clara" preferência por peso mexicano ante real devido aos riscos políticos no Brasil e das crescentes incertezas fiscais.

Sobre o câmbio, o presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, reconheceu que a volatilidade no Brasil está um pouco maior, mas afirmou que isso não significa que está piorando consistentemente.

Últimas