Dow Jones começa 2º tri em queda de 900 pontos com maior aflição sobre vírus

Por Uday Sampath Kumar e Medha Singh

(Reuters) - O índice Dow Jones chegou a cair mais de 900 pontos nesta quarta-feira, com um tombo nos novos pedidos de produtos fabricados nos Estados Unidos e um terrível alerta sobre o número de mortos por coronavírus no país afastando investidores das ações para ativos mais seguros.

O Dow e o S&P 500 caminham para estender as perdas depois de sofrerem o pior primeiro trimestre já registrado, após o presidente dos EUA, Donald Trump, alertar os norte-americanos sobre duas semanas "dolorosas" à frente, com autoridades de saúde modelando um enorme salto nas mortes relacionadas ao vírus.

A fuga para a segurança reduzia os rendimentos de longo prazo dos títulos do Tesouro dos EUA, chamados de Treasuries, empurrando as ações de bancos --sensíveis a um cenário de juros mais baixos-- a uma queda de 7%. O setor financeiro estava entre as maiores influências negativas no S&P 500 nesta sessão.

"As pessoas estão preocupadas com a realidade econômica, tanto do lado da profundidade quanto da duração do episódio para a economia global", disse Eric Freedman, diretor de investimentos da US Bank Wealth Management, na Carolina do Norte.

"Há espaço para mais queda e ainda estamos defendendo cautela."

As empresas S&P 500 perderam cerca de 6,7 trilhões de dólares em valor de mercado até agora este ano, apesar de uma rodada sem precedentes de estímulos fiscais e monetários para impedir uma recessão.

Às 15:32 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 4%, a 21.042 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 3,958848%, a 2.482 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 4,13%, a 7.382 pontos.

Com a temporada de ganhos trimestrais se iniciando dentro de duas semanas, a expectativa é que haja recessão nos balanços em 2020, com os lucros devendo cair 3,7% no primeiro trimestre e 9,6% no segundo.

No entanto, alguns analistas expressaram otimismo.

"Isso levará algum tempo para ser superado, mas os mercados vão subir no segundo trimestre com expectativa de dados econômicos melhorando bastante no segundo semestre de 2020", disse Barry Bannister, estrategista-chefe de ações para clientes institucionais da Stifel Financial em Baltimore.

(Reportagem de Uday Sampath e Medha Singh)