Economize Brasil desperdiça 41 mil toneladas de alimentos por dia. Como evitar?

Brasil desperdiça 41 mil toneladas de alimentos por dia. Como evitar?

No 'Dia Nacional de Conscientização pelo Não Desperdício de Alimentos', veja dicas de como aproveitar frutas, legumes e verduras ‘até o talo’

  • Economize | Márcia Rodrigues, do R7

Cerca de 30% dos alimentos produzidos no Brasil são desperdiçados, aponta WFP

Cerca de 30% dos alimentos produzidos no Brasil são desperdiçados, aponta WFP

Pixabay

Nesta terça-feira (3) é celebrado o “Dia Nacional de Conscientização pelo Não Desperdício de Alimentos”. Você sabia que cerca de 30% dos alimentos produzidos no Brasil são desperdiçados?

Leia mais: Comprar frutas e legumes da época ajuda a economizar. Veja mais dicas

São 41 mil toneladas de comida jogadas fora por dia enquanto uma em cada nove pessoas passam fome no país, segundo o WFP (Programa Mundial de Alimentos) no Brasil.

Como mudar esse cenário? Somente com a conscientização e reeducação da população para mudar o hábito e reaproveitar mais os alimentos, segundo
Úrsula Corona, representante do WFP no Brasil.

Leia mais: Preço dos alimentos sobe três vezes mais do que inflação em um ano

“É aproveitar o alimento de forma integral e evitar o fenômeno da ‘cegueira da geladeira’ no qual o consumidor, na maioria das vezes de forma inconsciente, não vê ou ignora a comida que tem na geladeira, acaba não consumindo e joga fora”, diz Úrsula.

Plantar a merenda mudou vida de comunidade rural

A ativista destaca que nesse processo é interessante usar receitas para influenciar gerações.

E fala sobre um projeto que foi desenvolvido numa escola na zona rural de Jaguaripe (BA) há quatro anos.

Leia mais: Conheça 10 alimentos que podem substituir o arroz no período de alta

Por não terem comida para servir às crianças, a equipe começou a plantar com a ajuda dos pais e das crianças.

A iniciativa começou a atrair mais alunos e hoje conta com 93 crianças que frequentam a escola atrás de alimentação básica.

“Se alimentando bem, essas crianças têm mais atenção e, assim, despertam o interesse em aprender a ler e de descobrir a arte. Ou seja, com a alimentação nós estamos conseguindo mudar a região de Jaguaripe.”

Úrsula Corona

Úrsula diz que as crianças estão ensinando os pais a ler e terão um futuro diferente dos pais. “Tudo muda por causa de uma ação.”

Desperdiçar comida é rasgar dinheiro, diz economista

Para o economista André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE, a população precisa aprender a planejar melhor as suas compras no supermercado e feira para evitar o desperdício e, consequentemente, gastos desnecessários.

“Muitas famílias compram demais e acabam jogando comida fora. É o mesmo que rasgar o dinheiro e colocar no lixo.”

André Braz

Braz recomenda, ainda, que as famílias que não conseguem fazer um controle da dispensa e geladeira apenas olhando, que crie uma planilha para ajudá-la.

A nutricionista funcional e fitoterapeuta Adriana Stavro engrossa o coro com Braz e destaca a importância de se criar um cardápio antes de ir à feira ou ao supermercado.

A seguir, seguem algumas dicas preparadas por Adriana para te ajudar a aproveitar as frutas, verduras e legumes “até o talo” e dar a sua contribuição para reduzir o desperdício de alimentos:

1. Planeje suas refeições:

Criar um cardápio antes de fazer as compras permitirá que você compre apenas o necessário.

2. Limpe a geladeira regularmente:

Isso é um grande passo para uma vida com menos desperdício, uma vez que você pode ver tudo o que tem, evitando sobras, frutas e vegetais estragados. O ideal é fazer esse controle uma vez por semana.

3. Organize a cozinha:

Pode parecer óbvio, mas criar um espaço no qual você realmente goste de passar o tempo para cozinhar é fundamental.

4. Reduza o tamanho das porções:

Uma mudança simples para evitar o desperdício no dia a dia é começar as refeições com uma porção menor e repetir se ainda estiver com fome.

5. Armazene os alimentos adequadamente:

Pequenas mudanças, como manter o coentro em uma jarra de água na geladeira, não armazenar as cebolas e as batatas juntas, ou manter o leite e os ovos longe da porta da geladeira, aumentará muito a duração dos produtos perecíveis.

6. O “primeiro a entrar, deve ser o primeiro a sair”:

É um princípio de restaurante que você pode aplicar em casa para evitar facilmente o desperdício. Coloque as compras mais antigas para a frente da sua geladeira, para que possa encontrá-las facilmente e usá-las.

Dedique um pouco mais de tempo quando guardar seus mantimentos, colocando os novos itens na parte de trás, e os antigos na frente. Essa atitude faz uma grande diferença no longo prazo.

7. Etiquete e date suas sobras:

Quantas vezes você olhou para um pote cheio de um alimento e se perguntou o que exatamente é, e se ainda está bom? Dedicar alguns minutos para etiquetar e datar seus alimentos com fita adesiva facilitará a organização.

8. Aprenda novas receitas:

A capacidade de ser criativo na cozinha ajudará a transformar seus alimentos

9. Comece a fazer caldos caseiros:

Aproveite talos dos vegetais para fazer caldos, sopa, refogados, molhos, feijão e arroz com um sabor especial.

10. Evite fazer compras quanto estiver com fome:

Além de dificultar a concentração, sentir fome durante as compras pode causar um aumento nos seus gastos.

Pesquisas mostraram que comprar comida com fome é um risco, pois os consumidores acabam comprando itens que não precisam ou encher o carrinho com lanches não saudáveis.

Por isso, se sentir uma pontada de fome antes de sair, não hesite em fazer um lanche, mesmo que esteja fora da sua rotina típica de refeições.

11. Cozinhe “da raiz à folha”:

Verduras, legumes e frutas são alimentos ricos em vitaminas e minerais, então o alimento como um todo é saudável.

Mas alguns deles têm concentração maior de nutrientes nas partes que costumam ser desprezadas.

• Cascas de abacaxi podem ser utilizadas para fazer chá;
• Sementes de abóbora incrementam o preparo de uma salada;
• Talos de agrião ou brócolis podem servir para rechear uma torta ou farofa.

Adriana dá um exemplo de receita prática:

Bolo de casca de banana funcional
Ingredientes:
4 cascas de banana
4 bananas maduras (prata ou nanica)
2 xícaras de farinha de arroz
1 xícara de fécula de batata
½ xicara de polvilho
1 colher de sobremesa de canela
1 colher de chá de gengibre em pó
1 ½ xícara de açúcar mascavo
3 ovos
½ xícara de óleo
1 colher de sobremesa de fermento em pó
1 ½ xícara de leite de coco ou outro de sua preferência

Preparo:
• Derreta ½ xícara de açúcar em uma panela até formar um melaço. Distribua em uma assadeira redonda média
• Lave, descasque e corte as bananas em rodelas de ½ cm e distribua na forma por cima da calda.
• Bata no liquidificador as cascas das bananas (picadas) os ovos, o óleo e o leite de coco até formar um creme homogêneo.
• Em outro recipiente, misture a farinha de arroz, a fécula de batata, o polvilho, a canela, o gengibre, o açúcar e o fermento (o ideal é que todos os ingredientes sejam peneirados). Acrescente o líquido do liquidificador, e misture até formar uma massa cremosa. Distribua na fôrma já preparada com a calda e as bananas. 
• Leve ao forno a 180 ˚ (pré-aquecido) por aproximadamente 40 minutos. Para verificar se esta assado, faça o teste do palito, se sair limpo está pronto. Retire do forno e deixe esfriar por 15 minutos.
• Para desenformar, coloque um prato de bolo sobre a fôrma e vire de uma só vez. Fica lindo e delicioso.

12. Se nada der certo, faça compostagem:

Se você simplesmente não conseguir encontrar outro uso para restos de comida, certifique-se de que eles acabem em uma caixa de compostagem ao invés de uma lata de lixo.

“Quando restos de comida vão para aterros sanitários, eles liberam metano, um gás de efeito estufa muito mais potente que o C02. É do interesse de todos que os restos de alimentos não consumidos, se transformem em compostagem.”

Adriana Stavro

Últimas