Economize Busca de jovens entre 18 e 24 anos por franquias dobra na pandemia

Busca de jovens entre 18 e 24 anos por franquias dobra na pandemia

Nova geração tem deixado o sonho de fazer carreira em uma grande empresa para investir no abertura de um negócio próprio

  • Economize | Sara Santos do R7*

Interesse dos jovens em pesquisar franquia como opção de negócio cresceu 109,4%

Interesse dos jovens em pesquisar franquia como opção de negócio cresceu 109,4%

Divulgação

Os jovens entre 18 e 24 anos estão buscando empreender mais em franquias durante a pandemia da covid-19. É o que aponta pesquisa divulgada pela ABF (Associação Brasileira de Franchising). 

O interesse desse público em pesquisar unidades de franquia como opção de negócio cresceu 109,4% nos últimos 14 meses na comparação com as demais faixas etárias.

Em números absolutos, o número saltou de 212.202, no período de janeiro de 2019 a março de 2020 (10,2% de participação em relação às demais faixas) para 332.336, de março de 2020 a maio de 2021 (21,3% em relação aos demais grupos na divisão por idade).

Os períodos analisados levam em consideração os 14 meses que antecederam a pandemia, que iniciou em março do ano passado, e os 14 meses após o começo da pandemia, incluindo os meses de restrições do comércio, indústria, escolas, entre outros.

Arte R7

Participação de jovens em novos negócios também cresce

Boa parte da nova geração tem optado por investir no próprio negócio ao invés de desenvolver uma carreira dentro de grandes empresas.

Um estudo do GEM (Global Entrepreneurship Monitor), de 2018, apontou um crescimento do público jovem entre os novos empreendedores: de 2017 para 2018, a participação de pessoas de 18 a 24 anos subiu mais de 17%, considerando o número total de empreendedores no Brasil.

O R7 Economize reuniu a história de três jovens empreendedores que atuam no setor de franquias. Confira!

Jovem decidiu empreender em plena pandemia

Paulo Henrique Fernandes tem 24 anos é da cidade de Cunha, interior de São Paulo, e resolveu emprender em plena pandemia da covid-19.

Com investimento de R$ 35 mil, assinou contrato recentemente com a rede de idiomas CNA para abrir uma unidade compacta nos próximos meses.

 "Comecei a empreender por influência de familiares. Empreender, para mim, nada mais é do que servir pessoas e trabalhar na área educação é mais do que servir, é transformar pessoas", diz Fernandes.

Cearense escolheu investir em escola de idiomas

O cearense Dimas Diniz tem 26 anos, mas decidiu ingressar no ramo do empreendedorismo aos 21 anos.

Dimas Diniz levou uma escola de idioma de SC para o CE

Dimas Diniz levou uma escola de idioma de SC para o CE

Divulgação Rockfeller Language Center

Resolveu apostar no ramo da educação ao abrir uma unidade da rede de idiomas Rockfeller Language Center para o Nordeste, em 2016.

O local escolhido foi Fortaleza (CE). Uma curiosidade: a franquia nasceu em Balneário Camboriú (SC).

Diniz gostou tanto do ramo que hoje é multifranqueado da rede e mantém uma escola em Tocantins (TO) e em Brasília (DF).

Juntas, as três escolas somam mais de 800 alunos. Em 2020, o faturamento delas ficou em torno de R$ 2,4 milhões. A expectativa é de um crescimento de 10% para este ano.

Paixão por culinária inspirou negócio

A paixão de Carlos Augusto Junior, 22 anos, pela culinária o fez ser hoje CEO da rede Frango no Pote. Quando a franquia foi fundada em 2012, em Brasília (DF) por seu pai. Ele tinha apenas 12 anos na época. “Meu pai assava os frangos e eu cuidava das embalagens”, lembra. 

Carlos Augusto é o CEO da franquia Frango no Pote aos 22 anos

Carlos Augusto é o CEO da franquia Frango no Pote aos 22 anos

Divulgação Frango no Pote

Aos 16 ele saiu da escola e entrou na faculdade de gastronomia. Após concluir o curso foi para os Estados Unidos passar uma temporada.

“Quando voltei falei para o meu pai falei muito sobre a tendência do delivery e resolvemos investir na modalidade ao abrir a Frango no Pote”, lembra Júnior.

Hoje a marca está presente em 20 estados, tem 37 lojas abertas e mais 47 contratos vendidos e em processo de implementação.

Em 2020, o faturamento da Frango no Pote subiu 17% e chegou a R$ 25 milhões. Para 2021 a meta é crescer entre 10% e 15%.

*Estagiária do R7, com supervisão de Márcia Rodrigues.

Últimas