Cartão de crédito terá que usar cotação do dólar do dia da compra

A partir da semana que vem, o valor para conversão em real passa a ser o do dia da compra paga com cartão de crédito no exterior

Com a medida, o consumidor poderá controlar melhor suas finanças

Com a medida, o consumidor poderá controlar melhor suas finanças

arcello Casal Jr/Agência Brasi

Uma nova medida do Banco Central que entra em vigor a partir do dia 2 de março deverá ajudar o consumidor que vai viajar ao exterior ou que fizer compras fora do país pela internet. 

Leia também: Dólar supera R$ 4,40, mas fecha perto da estabilidade

As despesas feitas com o cartão de crédito no exterior serão convertidas pela cotação do dólar do dia da compra, e não mais pela cotação do dia de pagamento da fatura.

A determinação visa dar mais transparências às operações e aumentar a concorrência no mercado, segundo o Banco Central.

Com a nova regra, o consumidor poderá controlar melhor suas finanças e se planejar para os pagamentos em compras fora do país, principalmente com a alta do dólar batendo recordes seguidos na última semana. 

Atualmente a conversão da moeda é feita pela cotação de dias antes do vencimento da fatura. Com a trava no câmbio, será possível saber o valor acumulado no cartão antecipadamente.

Para isso, as instituições financeiras serão obrigadas a informar diariamente, por meio de seus canais com o cliente e o público, que cotação será utilizada para a conversão de despesas efetuadas naquela data.

A taxa de conversão do dólar deve ficar disponível nos canais remotos de atendimento ao cliente, inclusive por meios eletrônicos, com acesso direto ao público no menu relativo a cartões de uso internacional.

Com essa informação, o consumidor poderá saber sobre seu gasto em reais e comparar a taxa usada por seu banco na conversão com a das demais instituições financeiras.

Por isso, conhecer com antecedência quais são as taxas de conversão de gastos pode ajudar para que o desembolso não saia do planejado e supere o orçamento.