Carteiras recomendadas: entenda de uma vez por todas como funcionam

Elas oferecem uma grande ajuda na hora de otimizar seus investimentos, mas é fundamental escolher uma corretora de confiança

Especialistas analisam cuidadosamente as opções de mercado antes de montar uma carteira de recomendações

Especialistas analisam cuidadosamente as opções de mercado antes de montar uma carteira de recomendações

Pixabay

Carteira recomendada é um leque de opções de investimentos, montado por especialistas do mercado financeiro, que mostra tendências de melhor desempenho de ativos frente a um prazo determinado ou cenário específico. Elas são criadas sempre com o objetivo de oferecer os melhores produtos, com o mais alto potencial de valorização.

A maior vantagem é que as carteiras recomendadas ajudam (e muito) aqueles que não conseguem identificar as melhores oportunidades sem uma orientação prévia, isto é, sem a mão do consultor. Sim, isso significa que o modelo é perfeito para investidores iniciantes ou com pouca experiência.

É um recurso importante, porque agrega um conjunto de análises que formam um relatório, que por sua vez é alinhado ao perfil e às necessidades do investidor. Assim, as finanças seguem o melhor caminho possível rumo à rentabilidade, com lucros otimizados.

Simule seus investimentos na CM Capital

A corretora é fundamental

Para ter acesso a esse tipo de benefício, antes de mais nada é necessário contar com uma corretora de confiança. Na CM Capital, além de contar com todas as facilidades de investimento por aplicativo e plataforma web, com apenas um clique os clientes podem investir em duas modalidades das carteiras recomendadas.

Como explica Guilherme Pais, analista de investimentos, “nossos especialistas escolhem as melhores ações e fundos imobiliários que eles acreditam ter maior potencial naquele período”. Para contratar, é muito simples: ao acessar o portal da CM Capital, basta clicar na opção Carteira Recomendada e, em seguida, Investir na Carteira Recomendada. Vai abrir uma tela com a Carteira Mensal de Ações informando o mês vigente e a periodicidade, entre outros detalhes, como por exemplo o valor mínimo para contratação.

“Os ativos podem ser atualizados, ou seja, alguns podem sair e outros podem entrar”, avisa Guilherme. “No caso de uma carteira mensal, como o próprio nome diz, ela pode ser atualizada a cada 30 dias”. A comodidade é tanta, que a plataforma tem até uma opção de autorizar reinvestimento. Dessa forma, não é necessário que o investidor tome ação sobre os ativos daquele período e as trocas necessárias são feitas automaticamente. Um jeito simples, rápido e totalmente seguro de investir sem se preocupar com detalhes.

CM Capital: a operadora dos grandes players agora também no varejo