Economize CDHU vai parcelar dívida de 46 mil moradores com prestação atrasada

CDHU vai parcelar dívida de 46 mil moradores com prestação atrasada

Mutuários receberão boleto da primeira parcela da renegociação com o valor de, no mínimo, 10% do débito em aberto

  • Economize | Márcia Rodrigues, do R7

Valor médio das parcelas de apartamentos da CDHU é de R$ 212,60

Valor médio das parcelas de apartamentos da CDHU é de R$ 212,60

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Donos de imóveis de conjuntos habitacionais populares da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) poderão renegociar parcelas atrasadas do seu financiamento a partir do dia 22 de fevereiro.

A Secretaria de Estado da Habitação está enviando carta para os mutuários com três ou mais prestações em aberto propondo o parcelamento do débito.

Ao todo são 46.867 mutuários inadimplentes, sendo 6.403 só na capital de São Paulo. De acordo com a companhia, a dívida atinge R$ 153,7 milhões.

O dinheiro será reinvestido na construção de mais moradias populares.

Cada um dos moradores inadimplentes receberá uma carta propondo o acordo juntamente com o boleto personalizado com o cálculo do valor da entrada da renegociação. O montante corresponderá a, no mínimo, 10% de toda a dívida.

O prazo para o pagamento desse sinal inicial é 22 de fevereiro.

Depois de pagar essa parcela, o mutuário receberá um novo carnê com as prestações atualizadas – somando os valores das mensalidades atrasadas – com correção pelo índice da poupança.

Como regra, o rendimento da caderneta de poupança corresponde a 70% da Selic (taxa básica de juros), que hoje está em 2% ao ano, mais a Taxa Referencial. Ou seja, a correção seria em torno de 1,40% ao ano.

A parcela média dos financiamentos da CDHU no Estado de São Paulo é de R$ 212,60. O rendimento médio dos mutuários da CDHU é entre 1 e 3 salários mínimos (R$ 1.100 a R$ 3.300).

Em nota, a CDHU disse que a finalidade dessa ação é facilitar a regularização dos pagamentos do financiamento em atraso.

E que, por essa razão, está parcelando toda a dívida, com o valor da prestação de, no mínimo, 5% do salário mínimo vigente (R$ 55), incluído na prestação mensal.

Questionada pela reportagem do R7 Economize, a assessoria de imprensa da companhia também afirmou que não é possível jogar todas as parcelas para o final do financiamento.

Para mais informações, acesse o site da CDHU ou ligue para o Alô CDHU (0800 000 2348).

Últimas