Cebola, batata e feijão estão mais caros. Veja opções para substituí-los

Nutricionistas apontam quais legumes e grãos são as alternativas para os três itens sem afetar o valor nutritivo dos pratos e prejudicar o bolso

Cebola registrou alta de 31,28% em abril e virou a grande vilã da cesta básica

Cebola registrou alta de 31,28% em abril e virou a grande vilã da cesta básica

Pixabay

A cebola foi a grande vilã da cesta básica de abril, segundo pesquisa feita pelo Procon-SP e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

No mês, o legume registrou alta de 31,28%, passando de R$ 3,90, em março, para R$ 5,12, em abril.

Leia mais: Preço da cebola sobe 31,28% em abril e eleva cesta básica em 10,04%

Outros alimentos que acompanharam a alta no período foram a batata (17,56%) e feijão carioquinha (19,30%).

Como manter o valor nutritivo dos três itens no cardápio de casa sem afetar o bolso e o sabor?

A pedido do R7, as nutricionistas Adriana Stavro e Camila Ricioli prepararam uma lista com itens que podem substituir a cebola, a batata e o feijão carioquinha sem alterar o valor nutritivo ou prejudicar o sabor. Vejam as opções:

Dos três, a batata é o legume que mais tem alternativas para trocar no cardápio. Entre elas, estão:

• Batata-doce;
• Inhame;
• Cará;
• Abóbora;
• Arroz; e
• Mandioquinha (apesar de nem sempre estar mais barata)

“A abóbora é um pouco desprezada por algumas pessoas, mas ela é um legume barato e que tem alto valor nutritivo. Se você fizer meia abóbora assada, além de ser um prato bem saboroso rende para até quatro pessoas”, diz Adriana.

Leia mais: Preço da batata sobe 9,76% e eleva cesta básica em 0,70% em janeiro

Camila complementa: “o arroz, apesar de não ser um legume, também pode ser um substituto mais em conta no prato porque se encaixa no mesmo grupo de carboidratos”.

Feijão carioquinha subiu 19,30% em abril. Vale substituir por variedades do grão

Feijão carioquinha subiu 19,30% em abril. Vale substituir por variedades do grão

Marcos Santos/USP

O feijão também conta com uma boa variedade de leguminosas, segundo as nutricionistas:

• Lentilha;
• Ervilha;
• Grão de bico; e
• Outros tipos de feijão: preto, vermelho, branco, fradinho, de corda etc.

Leia mais: Preço do feijão sobe 62% e faz cesta registrar alta de 10,66% em 2019

“Nem sempre os outros grãos são mais em conta do que o feijão. Às vezes a melhor opção é variar no tipo do feijão. Se o carioquinha está mais caro, compre o preto ou outro com preço mais acessível”, diz Camila.

A salsinha pode substituir a cebola como tempero. Outra opção é o alho

A salsinha pode substituir a cebola como tempero. Outra opção é o alho

Reprodução

A cebola, normalmente usada como tempero na maioria dos lares brasileiros, pode ser substituída por alho e outras iguarias. As opções são:

• Salsinha;
• Alho;
• Alho-poró; e
• Talos de outros legumes

“Eu costumo utilizar talos de verduras e legumes para fazer caldos ou incrementar pratos. Um exemplo é o brócolis. Aquele talo grosso que normalmente é descartado, eu corto em fatias, refogo e faço junto com o arroz. Fica uma delícia”, comenta Adriana.

Caso o intuito do cozinheiro seja utilizar a cebola em uma receita, Camila orienta a utilizar o repolho. “Ele tem o mesmo valor nutritivo e é mais barato.”

Para Adriana, o brasileiro precisa ter dimensão do poder que tem em mãos para controlar os preços.

“Se ele não comprar um produto caro e buscar alternativas, certamente o preço vai cair e ele poderá voltar a consumir. Não podemos aceitar preços exorbitantes.”
Adriana Stavro

Camila acredita que o brasileiro está começando a se conscientizar sobre a variedade que dispõe de hortifruti para compor o seu cardápio.

"Sempre há uma alternativa para melhorar o que estamos fazendo e muitas estão vendo que existe a necessidade de mudar.”
Camila Ricioli

Para ela, principalmente neste período de pandemia, nos vimos obrigados a fazer escolhas diferentes e pensar mais na saúde.