Novo Coronavírus

Economize Ceia de Natal está mais cara puxada pela alta no preço dos alimentos

Ceia de Natal está mais cara puxada pela alta no preço dos alimentos

Itens como batata-inglesa, tomate, arroz, carne, azeite e bacalhau, tradicionais na composição dos pratos do brasileiro na noite natalina, estão mais caros

Quilo do peru e outras carnes está mais caro

Quilo do peru e outras carnes está mais caro

Divulgação

A ceia de Natal promete ficar mais salgada neste ano por causa das constantes altas que o preço dos alimentos vem sofrendo.

Em novembro, a inflação oficial registrou o maior patamar para o mês em cinco anos, de acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A taxa ficou em 0,89% e teve o grupo de alimentos e bebidas – itens comuns da tradicional ceia de Natal – como uns dos principais grupos responsáveis pelo resultado. 

Leia mais: Ceia de Natal: Procon-SP aponta diferença de até 122% nos preços

Alimentos como a batata-inglesa (30%), o tomate (18,35%), o arroz (6,28%), o óleo de soja (9,24%) e a carne (6%) tiveram alta de preços em novembro e prometem pesar também na composição da ceia

É o que afirma André Braz, economista do IBRE (Instituto Brasileiro de Economia) da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Para ele, o aumento "contaminou itens que serão usados na ceia de Natal, principalmente as proteínas: carne bovina, suína e de frango".

Leia mais: Preço dos alimentos sobe três vezes mais do que inflação em um ano

Estes itens estão na lista dos alimentos que mais subiram de preço em 2020, segundo Braz. 

"Essa alta é relevante porque a carne pesa muito no orçamento familiar, por isso qualquer aumento acaba onerando o custo de vida das famílias e a ceia de Natal"

André Braz

Braz cita outros produtos que compõm a cesta, como azeite, vinho, bacalhau, arroz, carne suína e de aves, e diz que eles sofreram um aumento acumulado de 15% nos últimos 12 meses.

Veja também: Panetone e brigadeiro podem gerar grana extra no fim do ano. Confira!

"Isso equivale a mais de três vezes a inflação acumulada no período. Então a ceia de Natal vai ficar bem mais cara esse ano", diz Braz.

Safra e queimadas elevaram custo dos alimentos

O economista diz que o aumento expressivo no preço dos alimentos em 2020 se deu por diversos fatores, desde redução de área plantada e quebra de safra, no caso de arroz e feijão, respectivamente, a um período de seca e queimadas em boas regiões do país.

Esses fatores ocasionaram forte redução no volume de captação de leite, por exemplo, encarecendo não só este produto, como também os seus derivados.

Leia mais: Plano de saúde, luz e transporte vão pesar no bolso do brasileiro em 2021

Além disso, a desvalorização cambial, somada ao isolamento social e a consequente mudança nos hábitos de consumo das famílias, que alavancaram a demanda, foram fatores que também contribuíram para a inflação em 2020. 

"Nós tivemos uma tempestade perfeita em torno da alimentação, que provocou um aumento, em 12 meses, superior a 20%. Isso equivale a quase cinco vezes a inflação média", revela o economista. 

Contornando a inflação

Por conta do aumento de preços de alimentos que compõem a ceia, muitos brasileiros devem buscar alternativas de celebrar o Natal sem pesar no bolso. 

Veja mais: Saiba como é possível se reunir no Natal com segurança

Para a educadora financeira Teresa Tayra, existem três velhas conhecidas etapas que ajudam a economizar na hora de se preparar para a ceia de Natal.

"Saber a lista dos convidados, estabelecer o orçamento a ser destinado e planejar o cardápio com antecedência."

Leia mais: Famílias cancelam planos de Natal e Ano-Novo com avanço da covid-19

A pedido do R7 Economize, a especialista elaborou dicas para economizar no cardápio da confraternização natalina. Confira abaixo:

Avalie o cardápio

Teresa recomenda que as famílias pensem em alternativas mais em conta e mais saudáveis para o cardápio.

Leia mais: Veja como substituir produtos caros por mais baratos nas ceias de fim de ano

"Procure um prato novo que possa entrar na sua ceia esse ano. Na internet existem inúmeras receitas criativas e alternativas. Aproveite e faça sua pesquisa", afirma. 

Faça uma enquete com a família

Na hora de planejar a ceia de Natal, Teresa sugere que os familiares se reúnam e falem sobre a preferência de seus pratos.

"Talvez nessa enquete você descubra que o prato que mais gera despesas é o que tem menos preferência na sua família", diz.

Leia mais: Óleo de soja, arroz, leite e carne estão mais caros. O que fazer?

Além disso, ela ressalta que é importante ficar atento aos exageros. "Veja o histórico de suas ceias quando o assunto é desperdício. Reduzir a quantidade por causa de desperdício é fundamental", diz. 

Pratos compartilhados

Outra dica para fugir da alta no preço dos alimentos é sugerir que cada convidado traga um prato para compartilhar na ceia. 

Leia mais:  Conheça 10 alimentos que podem substituir o arroz no período de alta

"A pandemia do novo coronavírus afetou o orçamenot de muita gente. Converse com os convidados e combinem de cada um levar um prato. Se você é o responsável pela preparação da ceia, é interessante dividir o gasto total entre os convidados ou cada família assume a compra de cada item", sugere Teresa. 

Criatividade e planejamento

O brasileiro é criativo por natureza, seja na hora de escolher um presente ou nos momentos de buscar soluções diferentes.

Leia mais: Chef ensina como deixar a ceia de Natal mais acessível gastando pouco

"Use a criatividade também na cozinha. O prato pode ser o mesmo, mas você pode substituir um dos itens ou trocar por uma marca alternativa. Veja se dá para fazer você mesmo um produto que você compraria industrializada", recomenda Teresa. 

Planejar a ceia e comprar os produtos com antecedência também ajudam a economizar, segundo a educadora.

Leia mais: Veja como fazer uma ceia vegana no Natal

"Deixar para última hora limita a pesquisa de preço e a definição do cardápio. Começe a planejar hoje a sua ceia de Natal", alerta. 

"A vida é feita de boas lembranças e a ceia de Natal é uma delas. Você pode substituir ou eliminar alguns ingredientes, mas os principais você não pode deixar faltar: amor no que faz, gratidão por estar com quem você ama, alegria de poder celebrar mais um Natal", completa Teresa. 

Últimas