Cinco variáveis que influenciam na rentabilidade da sua aplicação

Entenda quais são os principais fatores que devem ser observados para otimizar os ganhos e minimizar as perdas com seus investimentos

Conhecer as variáveis que influenciam os investimentos é o primeiro passo para fazer aplicações rentáveis e seguras

Conhecer as variáveis que influenciam os investimentos é o primeiro passo para fazer aplicações rentáveis e seguras

Pixabay

Nem só de inflação e taxa Selic se formam as influências de mercado, quando se fala em rentabilidade de investimentos. Uma série de eventos externos, além de escolhas e estratégias pessoais, podem impactar (e muito) nos resultados. Por isso, é fundamental conhecer as variáveis a serem consideradas e entender o comportamento das aplicações frente às oscilações. O Economize consultou a corretora CM Capital e lista, a seguir, os fatores e pontos de atenção para turbinar os ganhos e minimizar as perdas na hora de investir.

Liquidez

Esse é um termo que se refere tanto à facilidade quanto à velocidade com que um ativo se transforma em dinheiro. O conceito se aplica àqueles bens que uma empresa ou pessoa possui ou, ainda, os seus investimentos. Neste último caso, uma alta liquidez pode vir acompanhada de riscos menores, mas isso também significa uma rentabilidade menor. O contrário também é verdade, ou seja, se a liquidez é menor os riscos tornam-se mais altos.

Leia no blog da CM: O que é liquidez e como ela influencia nos investimentos?

Prazo

Você sabe dizer quais as suas metas em relação ao seu investimento? Em caso afirmativo, em quanto tempo acha que elas podem se realizar? Para ter essa definição bem clara, é preciso atentar ao prazo de suas aplicações. Por exemplo, comprar um carro ou fazer uma viagem, ou ainda comprar um apartamento. Tudo isso exige planejamento e depende dos investimentos que estarão disponíveis na hora de fechar o acordo. É por isso que, ao analisar as melhores opções em uma carteira de investimentos, é fundamental olhar para o período preestabelecido do retorno das aplicações. O prazo irá dizer se é melhor optar por renda fixa ou ações, e quando esperar para obter os melhores rendimentos.

Leia no blog da CM: Carteira de investimentos ideal

Modalidade

É melhor investir em uma modalidade pré ou pós-fixada? Como nenhum aspecto do mundo dos investimentos é binário, a resposta é: depende. No modelo pré-fixado é possível saber de antemão quanto uma aplicação paga em determinado período. Já a pós requer tenacidade e maturidade para entender que a variável pode ou não atender às expectativas do investidor. E que até nisso é possível encontrar vantagens, como a experiência acumulada e uma melhor visibilidade do mercado futuro.

Simule seus investimentos com a CM Capital

Risco

Evitar riscos nem sempre significa evitar perdas. A economia é volátil e o mercado muitas vezes se torna nervoso, mas é um erro evitar dar passos maiores nos investimentos por receio de não atingir os objetivos. No caso das ações, por exemplo, o ponto principal a ser lembrado é que seu alto risco está diretamente ligado à possibilidade dos altos ganhos. Basta acompanhar o mercado, contar com assessoria eficiente de uma corretora e empenhar-se no aprendizado da negociação dos papéis. 

Segurança

Segurança é importante e, por essa mesma razão, buscar opções junto a uma corretora de confiança faz toda a diferença. Quem aplica com a CM Capital tem à disposição vantagens como a consultoria de especialistas pelas plataformas móveis, para tirar dúvidas e investir com tranquilidade.

CM Capital, a corretora dos grandes players agora também no varejo