Coronavírus

Economize Como sobreviver com a redução de salário na pandemia? Veja dicas

Como sobreviver com a redução de salário na pandemia? Veja dicas

A estimativa do governo federal é de que 10,6 milhões acordos entre redução de salário e suspensão temporária de contratos foram firmados no período

  • Economize | Márcia Rodrigues, do R7

Orçamento deve seguir a nova realidade financeira

Orçamento deve seguir a nova realidade financeira

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A pandemia do coronavírus fez muitas famílias perderem renda. Estima-se que foram feitos 10,6 milhões acordos entre redução de salário e suspensão temporária de contratos.

Leia mais: Redução de salário, contrato suspenso: entenda o que muda

Como sobreviver com o redução do salário sem fazer dívidas e comprometer o orçamento da casa?

A planejadora financeira Rejane Tamoto e os educadores financeiros Teresa Tayra e Ivan Sanches dão as dicas.

Leia também: Vale a pena sacar o FGTS emergencial para investir?

“Num primeiro momento, a redução do salário vai trazer a necessidade de ajustar o seu padrão de vida à nova realidade.”

Rejane Tamoto

Veja cinco dicas indicadas pelos especialistas:

1) Faça uma planilha

A primeira medida, segundo Rejane, é fazer uma planilha de controle financeiro.

Leia também: Investir em ações da Petrobras é um bom negócio no momento?

“Lance nesta planilha a renda líquida, que é aquela que entra na sua conta corrente, já sem impostos. Anote também todas as despesas, categorizando-as. Quanto mais detalhar esses gastos, melhor”, orienta a planejadora financeira.

Evite colocar apenas o valor total gasto com cartão de crédito. Separe por categorias os gastos que estão na fatura do cartão de crédito.

Leia mais: Quer cortar gastos? Listamos 10 dicas para ajudar a sair do vermelho

Você pode usar aplicativos que puxam os dados bancários e do cartão para fazer essa divisão por categorias.

Depois passe esses valores para a planilha, pois assim poderá ter uma visão geral da renda e dos seus gastos para tomar uma decisão a respeito de cada um deles.

Como analisar a planilha? Rejane propõe dois exercícios para fazer ao mesmo tempo:

Leia mais: Sobrou mês no fim do salário? Veja 8 dicas para seu dinheiro render mais

“Na linha de renda líquida, proponho que pense em uma meta para aumentá-la com algum trabalho extra. Aqui vale usar a criatividade, pensar se pode vender coisas que tem e não usa, ou oferecer serviços que pode fazer pela internet, durante a pandemia.”

2) Refaça seu orçamento

“É importante avaliar todos os gastos domésticos para que tenha seu padrão de vida ajustado o quanto antes”, diz Teresa.

Veja ainda: Você sabia que pode autossabotar seu orçamento? Como identificar?

Sanches concorda com Teresa.

“O primeiro passo é reduzir todas as despesas não essenciais para adequar ao novo orçamento. Também vale negociar o valor do aluguel, da escola dos filhos e outros gastos. Já que você teve o salário reduzido, é natural buscar a negociação.”

Ivan Sanches

Rejane acrescenta que é importante que seja feita uma análise sobre cada gasto anotado na planilha para buscar uma forma de reduzi-los. “Mas sempre sem impor sacrifícios que você não conseguirá cumprir”, frisa.

Leia mais: É hora de negociar aluguel, conta de telefone, TV a cabo e outros gastos?

A especialista lista algumas medidas:

• Renegocie dívidas;
• Planos de serviços (internet e telefone);
• Assinaturas (veja quais não tem usado e cancele)
• Avalie a sua alimentação (visando acabar com desperdícios em compras no supermercado);
• Evite fazer estoques de comida;
• Reduza o delivery, mas pense em uma alternativa saborosa para cozinhar em casa;
• Conta de luz: avalie se é possível migrar para a tarifa branca.
• Peça o congelamento de parcelas de empréstimos e de impostos apenas se perceber que não conseguirá pagar.
• Estabeleça metas de redução de despesas possíveis de realizar.

“Muitas das minhas sugestões não alteram tanto o padrão de vida, mas podem dar trabalho, como fazer portabilidades e mudanças de planos de energia. Cuidado ao reduzir gastos que são importantes neste momento, como os com saúde, para não ter gastos extras lá na frente”, comenta Rejane.

3) Converse com a família

Conscientizar toda a família sobre a situação de redução da renda é fundamental, segundo Teresa.

“Verifique a forma que cada membro pode ajudar. Além de ser uma forma de unir a família num momento complicado, a participação de todos trará resultados positivos.”

Teresa Tayra

Entre as ações, ela sugere:

• Um pode ficar responsável de sinalizar quem está desperdiçando água e luz; e
• Outro pode otimizar as compras do mercado, buscando receitas saudáveis, econômicas e que aproveitem ao máximo todas as partes dos legumes e frutas

4) Renda extra

Teresa orienta o trabalhador a buscar alguma alternativa para levantar renda extra.

Leia mais: Como gerar renda no isolamento social e manter as contas em dia?

“Veja o que você pode produzir e vender nesse momento. Talvez algo que você julgue pontual para enfrentar a crise, possa virar a fonte de renda da família.”

5) Fundo de emergência

Sanches orienta o trabalhador a pensar cada vez mais em criar um fundo de emergência para não passar por isso novamente. 

"Sempre oriento as pessoas a manterem um dinheiro guardado equivalente aos seus gastos fixos durante seis meses."

Últimas